Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
 
Economia Administração e Sociologia
 
Disciplina: LES0404 - Educação Inclusiva e LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais)
Inclusive education and LIBRAS (Brazilian Language of Signs)

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 30 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2018 Desativação:

Objetivos
Apresentar ao aluno a oportunidade de conhecer as principais questões relacionadas aos fundamentos da educação especial, reconhecendo suas especificidades e necessidades formativas, políticas públicas ligadas ao assunto, enfatizando práticas pedagógicas que facilitem o ensino e o aprendizado e noções de comunicação interpessoal na perspectiva da inclusão – educação de Surdos e a Língua Brasileira de Surdos - LIBRAS. Evidenciar técnicas inovadoras que possam promover a conexão do portador de deficiência à sociedade. A disciplina visa atender ao DECRETO Nº 5.626, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005 da Presidência da República.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1564700 - Odaléia Telles Marcondes Machado Queiroz
 
Programa Resumido
Questões contemporâneas, particularmente as relacionadas à educação especial e inclusiva, são discutidas em sala de aula. A seleção de temas se mantém aberta para assuntos inovadores, permitindo, além das aulas dos docentes responsáveis, o convite de especialistas experientes na área. Serão escolhidos conceitos básicos sobre educação de Surdos e a Língua Brasileira de Surdos para que os alunos desenvolvam em atividades extraclasse com dados e informações complementares. Em oportunidades distintas no programa, aulas serão especialmente reservadas para visitas técnicas para melhor compreensão do processo de educação inclusiva.
 
 
 
Programa
A disciplina abordará aspectos fundamentais da Educação inclusiva, sua discussão no campo teórico e prático, considerando as demandas por uma educação para todos. A disciplina requer leitura e análise de textos nas temáticas, aulas expositivas e exercícios, entre outras metodologias de aprendizagem. Serão usados como referência para discussão os seguintes temas: Educação especial e inclusiva; História da política de educação inclusiva no mundo e no Brasil e principais marcos legais; Programas de acessibilidade; Autonomia, participação social e emancipação da pessoa com deficiência; Direito à Diversidade; Educação de Surdos e a Língua Brasileira de Surdos; Salas de Recursos Multifuncionais.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Será realizada prova escrita e uma prova prática, prevendo-se recuperação com nova prova para os alunos que não corresponderem à média igual ou superior a 5,0.
Critério
Média aritmética das duas provas (teórica e prática). Assiduidade e presença, conforme porcentagem prevista para aprovação na USP. PROVA SUBSTITUTIVA: Para o aluno que faltar, por motivo justificado, da prova teórica ou da prática.
Norma de Recuperação
Prova com todo o conteúdo tratado na disciplina.
 
Bibliografia
     
TEXTOS BÁSICOS BAPTISTA, Claudio Roberto; JESUS, Denise Meyrelles de (Orgs). 2 ed. Avanços em políticas de inclusão: o contexto da educação especial no Brasil e em outros países. Porto Alegre: Editora Medição, 2011. BLANCO, R. A atenção à diversidade na sala de aula e as adaptações do currículo. In: COLL, César; MARCHESI, Alvaro; PALACIOS, Jesús (Orgs.). Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos de desenvolvimento e necessidades educativas especiais. v. 3. Porto Alegre: Artmed. 2004. *BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente no Brasil. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. *BRASIL, Ministério da educação. Secretaria de Educação Especial. Educação Inclusiva: a fundamentação filosófica. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2004. (v.1) BRASIL, Ministério da educação. Secretaria de Educação Especial. Educação Inclusiva: o município. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2004. (v.2) *BRASIL, Ministério da educação. Secretaria de Educação Especial. Educação Inclusiva: a escola. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2004. (v.3) *BRASIL, Ministério da educação. Secretaria de Educação Especial. Educação Inclusiva: a família. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2004. (v.4) *BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: UNESCO, 1994. *BRASIL, Ministério da Educação. Saberes e Práticas da Inclusão. Brasília: MEC, 2006. *BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Educação Especial. A Educação dos Surdos v.2.Brasília: MEC,1997. *BRASIL. Ministério da Educação. Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília: MEC, 2007. *BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. MEC. SEESP.2008. Disponíveis em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192 *GARCIA, R. M. C. e MICHELS, M.H. A política de educação especial no Brasil (1991-2011): uma análise da produção do GT15 - educação especial da ANPED. Revista Brasileira de Educação Especial;17(spe1):105-124, maio-ago. 2011. Disponível em http://bases.bireme.br GLAT, R. e FERNANDES, E.M. Da Educação Segregada à Educação Inclusiva: uma Breve Reflexão sobre os Paradigmas Educacionais no Contexto da Educação Especial Brasileira. Faculdade de Educação / Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Revista Inclusão nº 1, 2005, MEC/ SEESP. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192 GÓES, A. M. et. al. Língua Brasileira de Sinais- LIBRAS: uma introdução. São Carlos: UAB/UFSCar, 2011 (disponível na Internet). KLEIN, A.F. Uma proposta bilíngue na educação Infantil: Libras-Português - Horizontina: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - Secretaria de Educação Básica - PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL – 5ª EDIÇÃO, 2011. *LACERDA, C. B. F. A inclusão escolar de alunos surdos: O que dizem alunos, professores e intérpretes sobre esta experiência. Em aberto, Campinas, v.26, n.69, p.163-184, 2006. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br LODI, A.C.B. Educação bilíngue para surdos e inclusão na política de educação especial e no Decreto 5.626/05. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 39, n. 1, p. 49-63, jan./mar. 2013. LODI, A.C.B.; HARRISON, K.M.P. e CAMPOS, S.R.L. (Orgs). Leitura e escrita no contexto da diversidade. Porto Alegre: Mediação, 2004. MACHADO, A. M. et al. (Org.). Educação inclusiva: direitos humanos na escola. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005. MAZZOTTA, Marcos José da Silveira. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 1996. MINTO, César Augusto. Educação Especial: da LDB aos planos nacionais de educação do MEC e proposta da sociedade brasileira. Revista Brasileira de Educação Especial, 2000, v. 6, n.º 1. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, 2006. PAGNEZ, K. S. and SOFIATO, C. G. O estado da arte de pesquisas sobre a educação de surdos no Brasil de 2007 a 2011. Educar em Revista [online]. 2014, n.52, pp.229-256. *PRAIS, J. L. S. e ROSA, V. F. A Formação de professores para inclusão tratada na Revista Brasileira de Educação Especial: uma análise. Revista Educação Especial, v. 30, n. 57, jan./abr. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial SÁ, N. R. L. Cultura, poder e educação de surdos. São Paulo: Paulinas, 2006. UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos e Plano de Ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, Tailândia, 1990. UNICEF. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Salamanca, Espanha, 1994. SOFIATO, C. G. e REILY, L. O ensino da língua brasileira de sinais nos cursos de formação de professores: que língua é essa? In: Atas do XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino - UNICAMP - Campinas – 2012 (disponível na Internet). VEIGA-NETO, Alfredo. Quando a inclusão pode ser uma forma de exclusão. In: MACHADO, A. M. et al. (Org.). Educação inclusiva: direitos humanos na escola. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005. Apoio: vídeos produzidos e disponibilizados em Internet pela USP para o ensino de LIBRAS: http://eaulas.usp.br/portal/course.action?course=6085. Prof. Dr. Felipe Venâncio Barbosa (FFLCH -USP).
 

Clique para consultar os requisitos para LES0404

Clique para consultar o oferecimento para LES0404

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP