Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
 
Genética
 
Disciplina: LGN0320 - Ecologia Evolutiva Humana
Human Evolutionary Ecology

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2016 Desativação:

Objetivos
Ao final deste curso os estudantes deverão:
a) compreender abordagens teóricas e técnicas de pesquisa em Ecologia Humana;
b) compreender os processos e mecanismos envolvidos na Evolução da Espécie Humana e Coevolução com outros organismos (especialmente plantas, animais e micro-organismos domesticados);
c) desenvolver capacidade de análise crítica de situações complexas de interação da Espécie Humana com os demais organismos e o ambiente físico, com base principalmente nas interfaces da Genética de Populações, Antropologia, Ecologia e Evolução;
d) a partir das interações entre seres humanos e o meio, confrontar a possibilidade de sustentabilidade em ambientes específicos, a diversidade cultural e o processo de evolução da Espécie Humana.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
60370 - Silvia Maria Guerra Molina
 
Programa Resumido
1. Interdisciplinaridade e áreas de estudos relacionadas à Ecologia Evolutiva Humana. Conceito de Ecologia Evolutiva Humana. 2. Revisão de Conceitos e Processos Ecológicos Básicos. 3. Ecologia de Populações Humanas I: biologia e dinâmica de populações humanas, esforço reprodutivo e fluxo gênico (migrações humanas); crescimento da população humana e aumento do Impacto Humano per capita. 4..Ecologia de Populações Humanas II: evolução hominínea e a evolução da comunidade. 5. Evolução, genes e cultura: abordagens da sociobiologia revista e da antropologia; biologia cultural; mecanismos de transição entre os genes e a cultura; coevolução; epigênese. 6. Populações humanas, adaptação e diversidade I (conceito central: adaptabilidade humana): estratégias de forrageio; modos de produção e modelos de subsistência, parentesco e residência, territorialidade; etnobiologia e etnoecologia em estudos de ecologia humana, conhecimentos tradicionais e biodiversidade. 7. Populações humanas, adaptação e diversidade II (conceito central: adaptabilidade humana): ambientes específicos, diversidade genética e cultural e o processo de adaptação da espécie humana. Interfaces dos conhecimentos de Ecologia Humana com outras áreas da ciência e programas de pesquisa. Ecologia das Tecnologias.
 
The Human Evolutionary Ecology course approaches: 1; Interdisciplinarity and areas of study related to Human Evolutionary Ecology; concept of Human Evolutionary Ecology; 2; Review of basic ecological concepts and processes; 3; Ecology of Human Populations I: human population biology and dynamics, reproductive effort and gene flow (human migrations); growth of human populations and increasing of per-capita human impact; 4; Ecology of Human Populations II: hominin evolution and the evolution of community; hominin evolution in seasonal environments; 5; Evolution, genes, and culture: novel socio-biological and anthropological approaches; cultural biology; transition between genes and culture, co-evolution; epigenesis; 6; Human population, adaptive responses and diversity I (central concept: human adaptability): foraging strategies; modes of production and models of subsistence, kinship and residence, territoriality; ethno-biology and ethno-ecology in human ecology researches, traditional knowledge and bio-diversity; 7; Human population, adaptive responses and diversity II (central concept: human adaptability): specific environments; genetic and cultural diversity, and the adaptive process of human species; 8; Interfaces among Human Ecology and other areas of scientific knowledge; 9; Ecology of Technologies (Media Ecology).
 
 
Programa
1. Introdução:
Interdisciplinaridade e áreas de estudos relacionadas à Ecologia Evolutiva Humana. Conceito de Ecologia Evolutiva Humana.
2. Revisão de Conceitos e Processos Ecológicos Básicos:
População; comunidade; nicho ecológico; habitat; ecossistema; sucessão ecológica; ciclos de matéria e fluxo de energia.
3. Populações Humanas, Adaptação e Diversidade (Evolução):
Biologia e dinâmica de populações humanas; esforço reprodutivo; fluxo gênico; evolução hominínea e a evolução da comunidade. Processos coevolutivos na domesticação de plantas, animais e micro-organismos. Epigênese.
4. Comunidades Humanas do Ponto de Vista Ecológico-evolutivo:
Estratégias de forrageio: métodos de estudo, aplicações a populações indígenas contemporâneas e à ecologia evolutiva. Modos de produção e modelos de subsistência, parentesco e residência; territorialidade. Etnobiologia e etnoecologia: conhecimento tradicional, incluindo conhecimentos genéticos e de sistemas reprodutivos de variedades locais cultivadas e(ou) coletadas e sua relação com a conservação.
5. Evolução, Genes e Cultura:
Mecanismos de transição entre os genes e a cultura; coevolução. Sociobiologia Revista, Antropologia Cultural e Antropologia Ecológica, abordagens da interação genes-cultura no processo evolutivo da Espécie Humana. Biologia Cultural. Fenótipo humano: genes, cultura e ambiente.
6. Sustentabilidade:
População Humana e Produção de Alimentos. Geração de Resíduos.
O ser humano, o ecossistema e a cultura. A adaptação humana a ambientes específicos. Sociobiodiversidade. Sustentabilidade e Diversidade Cultural: perspectivas evolutivas para a espécie humana. Ecologia das Tecnologias.
7. Projetos de Pesquisa em Ecologia Humana e suas Interfaces com outras áreas de conhecimento:
Pesquisas em Ecologia Humana, orientação e exercícios de elaboração de projetos de pesquisa e(ou) seminários com questões pertinentes às interfaces entre as linhas de pesquisa e referenciais teóricos da Ecologia Humana e as áreas de trabalho dos cursos de graduação dos estudantes matriculados no semestre. Interfaces dos conhecimentos de Ecologia Humana com outras áreas da ciência e programas de pesquisa.
 
 
 
Avaliação
     
Método
O estudante é avaliado por duas provas individuais teóricas escritas (0,25 + 025) e pela elaboração (texto) e apresentação de projeto de pesquisa e(ou) seminário sobre tema pertinente à disciplina (0,50).
Critério
Será considerado aprovado o estudante que obtiver média superior ou igual a cinco no conjunto de atividades propostas.
Norma de Recuperação
O estudante que, não tendo obtido média maior ou igual a 5,0 mas tenha o mínimo de 70% de freqüência, deverá fazer avaliação escrita (valendo de 0 a 10), cujo resultado será somado à nota anterior, para obtenção de nova média. Será aprovado o estudante que então, obtiver média maior ou igual a 5,0.
 
Bibliografia
     
- Textos Principais:
ABRANTES, P.C. (org.) Filosofia da Biologia. São Paulo: Artmed Ed. S.A.. 2011. 326 p.
AMOROZO, M.C. de M.; MING, L.G.; SILVA, S.P. (Eds.) Métodos de coleta e análise de dados em etnobiologia, etnoecologia e disciplinas correlatas. Rio Claro/SP: UNESP/CNPq, 2002. 204 p.
ARSUAGA, J.L. O colar do Neandertal: em busca dos primeiros pensadores. (Coord. Trad. W. Neves) Rio de Janeiro: Ed. Globo. 2005, 352 p..
BALÉE, W.L. Time and Complexity in Historical Ecology: studies in the Neotropical Lowlands (The Historical Ecology Series). New York: Columbia University Press. 2006, 417 p.
DIAMOND, J. O mundo até ontem: o que podemos aprender com as sociedades tradicionais? Rio de Janeiro: Ed. Record. 2014, 614 p.
DIAMOND, J. Colapso – como as sociedades escolhem o fracasso ou o sucesso. Ed. Record – Rio de Janeiro/São Paulo. 2005. 685 p.
DAWKINS, R. O Gene Egoísta. São Paulo: Ed. Itatiaia/EDUSP. 2001/1979. 230 p.
ELLUL, J. The Technological Society.Toronto: Randon House of Canada Ltd. 1964/1954. 515 p.
FINLAYSON, C. The humans who went extinct: why Neanderthals died and we survived.Oxford: Oxford University Press, 2009. 273 p.
JABLONKA, E.; LAMB, M. Evolution in Four Dimensions: Genetic, Epigenetic, Behavioral, and Symbolic Variation in the History of Life (Life and Mind: Philosophical Issues in Biology and Psychology). Cambridge: MIT Press, 2005. 472 p.
KORMONDY, E.J.; BROWN, D.E. Ecologia Humana. (Coord. Trad. W. Neves). São Paulo: Atheneu Ed., 2002,. 503 p.
LENSKI, G. Ecological-Evolutionary Theory: principles and applications. London: Paradigm Publishers. 2005. 251 p.
MATURANA, H.R. Biology of language: the epistemology of reality. In: G. Miller & Lenneberg (Eds.) Psychology and Biology of Language and Thought. New York: Academic Press, 1978. ( disponível em: www.enolagaia.com/UMUArchive/M78Bol.html, acessado em: 10/20/13).
MATURANA, H.R.; VERDEN-ZOLLER, G. Biology of Love. 1996. ( disponível em: www.lifesnaturalsolutions.com.au/documents/biology-of-love.pdf, acessado em: 10/13/13)
MATURANA, H.R.; VERDEN-ZOLLER, G. Amar e Brincar: fundamentos esquecidos do humano. São Paulo: Palas Athena (trad. Humberto Mariotti e Lia Diskin). 2004, 263p.
MATURANA, H.R.; DÁVILA, X.Y. Habitar Humano em seis ensaios de Biologia Cultural. São Paulo: Palas Athena, (trad. Edson Araújo Cabral). 2009, 317 p.
MOLINA, S.M.G.; LUI,G.H.; PIVA-SILVA, M. Ecologia Humana como referencial teórico e metodológico para Gestão Ambiental. OLAM (Rio Claro), 7(2):19-40, 2007.
NOLAN, P.; LENSKI, G. Human Societies: an introduction to Macrosociology. 10th ed., London: Paradigm Publishers. 2006. 416 p.
PALMER, D. Origins: human evolution revealed. New York: Mitchel Beazley/Octopus Publishing Group Ltd., 2010. 256p.
POSEY, D. A. Etnobiologia: Teoria e Prática. In: RIBEIRO, B. G. SUMA Etnológica Brasileira. Petrópolis: Vozes, 1986. v.1 (etnobiologia). cap.1. p.15-25.
SCHUTKOWSKI, H. Human ecology: biocultural adaptations in human communities. Germany: Springer, 2006. 303 p.
STONE, L.; LURQUIN, P.F.; CAVALLI-SFORZA Genes, Culture, and Humana Evolution: a synthesis. Oxford: Blackwell Publishing Ltd., 2007. 314 p.
ONG, W.J. Orality and Literacy. London/New York: Routledge, 2nd Ed.2002, 232p.
WOOD, B. Human Evolution: a brief insight. New York/London: Sterling Publishing Co., 2011. 167 p.
WILSON, E.O. A conquista social da Terra. São Paulo: Companhia das Letras, 2013. 391 p.

- Textos Complementares:
BEGOSSI, A. (org.) Ecologia de pescadores da mata atlântica e da Amazônia. São Paulo: Ed. Hucitec. 2004, 332 p.
BEGOSSI, A. Ecologia Humana: um Enfoque das Relações Homem-Ambiente. Interciencia, v.18, n.3, p.121-132, 1993.
BOYD, R. & RICHERSON, P. J. Culture and the Evolutionary Process. University of Chicago Press. 1985. 331p.
CAVALLI-SFORZA, L.L. Genes, povos e línguas. São Paulo: Ed. Cia. Das Letras. 2003, 240 p.
CAVALLI-SFORZA, L.L. & FELDMAN, M.W. Cultural Transmission and Evolution: a quantitative approach. Princeton University Press.1981.
DARWIN, C. A expressão das Emoções no Homem e nos Animais. Trad. L.S.L.GARCIA. São Paulo. Ed. Cia. das Letras. 2000. 376p.
DARWIN, C. A origem das espécies. Trad. J. GREEN. São Paulo. Ed. Martin Claret. 2006. 622 p.
DIAMOND, J. Colapso: como as sociedades escolhem o fracasso ou o sucesso. Rio de Janeiro/São Paulo: Ed. Record. 2005, 685 p.
DIAMOND, J. Armas, germes e aço. Rio de Janeiro/São Paulo: Ed. Record. 2001, 476 p.
EHRLICH, P.R. Human Natures: genes, cultures and the human prospect. Washington: Island Press/ Shearwater Books, 2000. 531p.
FOLEY, R. Apenas mais uma espécie única: padrões da ecologia evolutiva humana. São Paulo. EDUSP. 1993. 363p. (Coleção Ponta)
GARAY, I.; BECKER, B. Dimensões humanas da biodiversidade: o desafio de novas relações sociedade-natureza no século XXI. Petrópolis: Ed. Vozes. 2006, 483 p.
GONSALVES, E.P. Iniciação à Pesquisa Científica. (4a. ed.) Campinas, SP: Ed. Alínea. 2005, 80p.
HARDESTY, D. The niche concept: sugestions for its use in human ecology. Human Ecology, 3(2):71-84. 1975.
KUNSTLER, J. H. The Long Emergency: surviving the converging catastrophes of the Twenty-first century. New York: Atlantic Monthly Press. 2005, 307 p.
LEWIN, R. Evolução Humana. (Coord. Trad. W. Neves). São Paulo: Ed. Atheneu. 1999. 526p.
LOVELOCK, J.E.; TICKELL, C. The revenge of Gaia: Earth´s climate crisis and the fate of Humanity. New York: Basic Books. 2006, 176 p.
LUMSDEN, C. J. & WILSON, E. O. Genes, Mind, and Culture: the coevolutionary process. Cambridge: Harvard University Press, 1981.428p.
LUMSDEN, C. J. & WILSON, E. O. Promethean Fire: reflection on the origin of mind. Cambridge: Harvard University Press, 1983. 216p.
OLSON, S. A História da Humanidade – desvendando 150 mil anos da nossa trajetória através dos genes. Ed. Campus. 2003. 321p.
MANN, C.C. 1491: new revelations of the Americas before Columbus. New York: Alfred A. Knopf. 2005, 465 p.
MARQUES, J.G. Pescando pescadores: ciência e etnociência em uma perspectiva ecológica. 2.ed. São Paulo: NUPAUB/ USP, 2001. 258p. MARQUES,
MAYR, E. Biologia, Ciência Única. São Paulo: Cia. Das Letras. 2005, 266 p.
MONTERO, P. (coord.) Brasil: 50 mil anos: uma viagem ao passado pré-colonial. São Paulo, MAE/EDUSP. 2001. 307 p.
MORAN, E.F. Adaptabilidade Humana: uma introdução à antropologia ecológica. São Paulo. EDUSP. 1994. 445p. (Coleção Ponta)
MOSER, A. Biotecnologia e Bioética: para onde vamos? Petrópolis, RJ: Ed. Vozes. 2004, 453 p.
NEVES, W. Antropologia Ecológica. São Paulo: Cortez Editora. 1986, 88 p.
PULLIAM, H. & DUNFORD, C. Programmed to Learn. Columbia University Press, New York, 1980. 331p.
VIERTLER, R.B. Ecologia Cultural: uma antropologia da mudança. São Paulo. Ed. Ática. 1988. 61p.
WILSON, E.O. Diversidade da Vida. São Paulo: Cia. das Letras, 1994. 447p.
 

Clique para consultar os requisitos para LGN0320

Clique para consultar o oferecimento para LGN0320

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP