Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
 
Produção Vegetal
 
Disciplina: LPV0564 - Produção de Algodão, Café e Agroecologia
Cotton And Coffee Production And Introduction To Agroecology

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2018 Desativação:

Objetivos
Essa disciplina tem dois objetivos complementares. No primeiro bloco, referente à Agroecologia, busca introduzir os estudantes na abordagem dos sistemas agrícolas como ecossistemas conduzidos pelo homem - agroecossistemas - regidos pelos mesmos princípios e leis que os ecossistemas naturais. Utilizam-se os conceitos e métodos da ecologia para identificar problemas e soluções no sentido de aprimorar os sistemas agrícolas em seus aspectos ambientais. No segundo bloco, referente a plantas fibrosas e estimulantes, propicia aos alunos conhecimentos teórico-práticos para entender as plantas de algodão e café como entidades biológicas.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
3704000 - André Fróes de Borja Reis
201602 - Carlos Armênio Khatounian
741511 - José Laercio Favarin
 
Programa Resumido
Apresentação do corpo conceitual e metodológico da Agroecologia e de sua aplicação no planejamento e condução de sistemas agrícolas mais sustentáveis. Abordagem de tópicos sobre sistema de produção, cultivo e importância socioeconômica das culturas de algodão e café.
 
 
 
Programa
INTRODUÇÃO À AGROECOLOGIA O Homo sapiens sapiens como entidade biológica e sua evolução alimentar. Da caça e coleta ao cultivo de alimentos. Origem da agricultura e domesticação de plantas e animais. Centros de origem dos cultivos agrícolas e sua consequência em termos de exigências edafo-climáticas. Histórico ambiental e tecnológico da agricultura no Mundo e no Brasil. A criação de fertilidade na natureza. Os conceitos de fertilidade do sistema e de fertilidade do solo. Os animais e seus efeitos sobre os sistemas agrícolas. Manchas de urina e a dinâmica de nitrogênio no sistema. Diretrizes da natureza para a criação e manutenção da fertilidade do sistema e sua aplicação em sistemas de produção agrícola centrados em hortaliças, culturas anuais e culturas perenes. Normas de produção orgânica, certificação orgânica e comercialização de produtos orgânicos. Estudo de caso de inciativas de produção orgânica. CULTURA DO ALGODÃO Classificação das fibras naturais. Fibras vegetais: produção e aplicações. Fibras artificiais: importância e influência na produção e no consumo de fibras naturais. Origem e distribuição da fibra de algodão e seu uso. Importância sócio econômica. Produtores mundiais, evolução e organização da atual cotonicultura brasileira e mundial. Taxonomia, morfologia e fisiologia. Influência dos fatores edáficos e climáticos. Ciclo vegetativo. Formação e estrutura das fibras; caracteres agronômicos e tecnológicos da fibra. Melhoramento genético; cultivares, obtenção e uso. Sistemas de produção (convencional, segunda safra e espaçamentos reduzidos). Técnica cultural: planejamento, épocas de semeaduras, manejo e preparo do solo, sementes e semeação, condução da cultura, uso de reguladores vegetais, nutrição e adubação; manejo fitossanitário. Rotação de culturas. Colheita, beneficiamento e comercialização. CULTURA DE CAFÉ Origem e classificação botânica das principais espécies. Métodos de propagação e formação de mudas. Morfologia da planta: caule, raízes, ramos, folhas, flores, frutos e semente. Zoneamento agrícola das principais espécies. Fisiologia da germinação, crescimento, reprodução e frutificação. Assimilação de carbono e nitrogênio. Fertilidade de solo e nutrição da planta. Sistemas de preparo do solo, instalação, condução e tratos culturais. Adubação de plantas novas e em produção e avaliação do estado nutricional. Tipos de colheita, preparo e beneficiamento de grãos, e classificação.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Introdução à Agroecologia: Prova teórica e trabalhos práticos. Cultura do Algodão: A avaliação será feita através de duas provas teóricas. Cultura do Café: Provas semanais sobre os assuntos ministrados nas aulas anteriores. Será descartada 01 nota por baixo aproveitamento ou por falta. A média será dada pela média das provas semanais.
Critério
Nota Final: será a média dos três tópicos da disciplina. Haverá prova de reposição
Norma de Recuperação
Realização de uma prova abrangendo a matéria integral da disciplina. A nota final será a média aritmética entre a nota obtida na disciplina (média da disciplina) e a nota obtida na prova de recuperação.
 
Bibliografia
     
Agroecologia ALTIERI, Miguel. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Rio de Janeiro: AS-PTA, 2002. 592 p. DEAN, Warren. A ferro e fogo. A história e a devastação da Mata Atlântica Brasileira. São Paulo: Cia das Letras, 1996. 484p DORST, Jean. Antes que a natureza morra: por uma ecologia política. São Paulo: Edgard Blücher, 1973. 394p GLIESSMAN, Stephen R. Agroecologia: Processos Ecológicos em Agricultura Sustentável. Porto Alegre: UFRGS, 2000. 653p. KHATOUNIAN, Carlos Armênio. A reconstrução ecológica da agricultura. Londrina, Instituto Agronômico do Paraná, 2001. 348p. MAZOYER, Marcel; ROUDART, Laurence. História das Agriculturas do Mundo: do neolítico à crise contemporânea. São Paulo, Editora Unesp, 2010. 568 p. PERLIN, John. A forest journey: the story of wood and civilization. Woodstock, Countryman Press, 2005. 464p POLLAN, Michael. O dilema do onívoro. Rio de Janeiro, Ed. Intrínseca, 2007. 497p. Cultura do Algodão ABRAHÃO, J.T.M. et alii. Algodão – Produção, Pré-processamento e Transformação Agroindustrial. Série Extensão Agroindustrial nº 2 Gov. Estado de São Paulo, 1982. 92p. BELTRÃO, N.E. de M. O Agronegócio do Algodão. Embrapa Algodão. Campina Grande, PB, 1999, V I e II. CIA, E., FREIRE, E.C. & SANTOS, W.J. dos. A Cultura do Algodoeiro. Piracicaba, SP, POTAFOS, 1999. 286p. DEGRANDE, P.E. Guia prático de controle das pragas do algodoeiro. Dourados: UFMS, 1998. 60p. GRIDI-PAPP, I.L. Genética e Melhoramento do Algodoeiro. In: KERR, W.E., Melhoramento e Genética. Ed. USP, Ed. Melhoramentos. São Paulo, 1969. P.75 – 101. GRIDI-PAPP, I.L. Coord. Manual do Produtor de Algodão. São Paulo, Bolsa de Mercadorias & Futuros, 1992. 158 p. INSTITUTO MATOGROSSENSE DO ALGODÃO (IMA). O sistema de cultivo do algodoeiro adensado em Mato Grosso. Cuiabá, Defanti Editora, 2010. 390p. MEDINA, J.C. Plantas Fibrosas da Flora Mundial. Instituto Agronômico, Campinas. 1959. NEVES, O; da S. Coord. Cultura e Adubação do Algodoeiro. Instituto Brasileiro da Potassa. 1965. 567p. PASSOS, S.M. de G. Algodão. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola. Campinas. 1977. 424p. Cultura do Café CARVALHO, A. Histórico do desenvolvimento do cultivo do café no Brasil. Campinas: Instituto Agronômico, 1993. 8 p. CARVALHO, C.H. Cultivares de café – origem, características e recomendações. Brasília: Embrapa café, 2008. 334p. FAVARIN, J.L.; TEZOTTO, T.; NETO, A.P.; PEDROSA, A.W. Cafeeiro. In: PROCHNOW, L.I.; CASARIN, V.; STIPP, S.R. (Eds.). Cafeeiro; v.3. Piracicaba: IPNI, Brasil. P.411-467. 2010. FERRÃO, R.G.; FONSECA, A.F.A.; BRAGANÇA, S.M.; FERRÃO, M.A.G.; MUNER, L.H. Café Conilon. Vitoria: INCAPER, 2007. 702p. LARCHER, W. Ecofisiologia Vegetal. São Carlos: RiMA Artes e textos, 2000. 531p. PEREIRA, A.R.; CAMARGO, A.P.; CAMARGO, M.B.P.; Agrometeorologia de cafezais no Brasil. Campinas: Instituto Agronômico, 2008. 127p. RIGHI, C.; LUNZ, A.M.P.; BERNARDES, M.S.; PEREIRA, C.R.; DOURADO NETO, D.; FAVARIN, J.L. Radiation availability in agroforestry system of coffee and rubber trees. In: Towards Agroforestry Design an ecological approach. SHIBU, J.; GORDON, A.M. (Eds.) Springer-Verlag. 2008. p.249-266. SALISBURY, F.B.; ROSS, C.W. Fisiologia das plantas. São Paulo: Cengage Learning, 2012. 774p. SANTINATO, R.; FERNANDES, A.L.T.; FERNANDES, D.R. Irrigação na cultura do café. Uberaba: FAZU. 2008. 476p. ZAMBOLIN, L. O Estado da arte de tecnologia na produção de café. Viçosa: UFV. 2002. 568p.
 

Clique para consultar os requisitos para LPV0564

Clique para consultar o oferecimento para LPV0564

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP