Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Museu de Arte Contemporânea
 
Museu de Arte Contemporânea
 
Disciplina: MAK0143 - Arquitetura Moderna no Brasil
Modern architecture in Brazil

Créditos Aula: 3
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 45 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2017 Desativação: 31/12/2022

Objetivos
- Apresentar obras e autores fundamentais à constituição de um projeto moderno e nacional no campo da arquitetura no Brasil, a partir da análise das construções constituintes dos seus períodos de formação, afirmação e síntese: do edifício do Ministério da Educação e Saúde (1936), no Rio de Janeiro, a Brasília (1957/1962).
- Apontar para o esgotamento da gramática formal manipulada pelos arquitetos radicados no Rio de Janeiro e para a consequente mudança de centro da produção da arquitetura nacional, com a afirmação da Escola Paulista;
- Analisar a crise de sentido da arquitetura moderna, no contexto brasileiro e internacional a partir do final da década de 1960, assim como o ressurgimento de determinadas postulações modernas no Brasil, majoritariamente em São Paulo, a partir da década de 1990;
- Apresentar exemplares da arquitetura contemporânea que ilustram a continuidade e a ruptura com determinadas convicções que caracterizam a arquitetura moderna no Brasil;
- Situar as produções moderna e contemporânea da arquitetura brasileira no contexto internacional.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
3187637 - Rodrigo Cristiano Queiroz
 
Programa Resumido
Análise crítica da formação, estabelecimento, crise e retomada da arquitetura moderna no Brasil, a partir da reflexão sobre suas principais obras e autores.
 
 
 
Programa
Serão abordados os seguintes temas e períodos da arquitetura moderna e seus desdobramentos na arquitetura contemporânea:
- A contradição entre modernidade e identidade nacional;
- Gregori Warchavchik: as vanguardas construtivas como aparência;
- Le Corbusier e a América do Sul;
- Le Corbusier e a Sede do Ministério da Educação e Saúde;
- Lucio Costa e a síntese entre modernidade e tradição;
- Oscar Niemeyer e o conjunto arquitetônico da Pampulha;
- Arquitetura Moderna e urbanismo espontâneo;
- Brasília e a construção da utopia;
- Escola Paulista: as obras de Vilanova Artigas e Paulo Mendes da Rocha;
- A crítica ao Moderno e o retorno à História;
- O Moderno, a crise da forma e a cidade contemporânea;
- Arquitetura do espetáculo: dos “Grand Travaux” na França ao “Efeito Bilbao”;
- Arquitetura Contemporânea no contexto periférico.

Metodologia:
Os temas serão apresentados e analisados criticamente em aulas expositivas temáticas e modulares, a partir de uma leitura cronológica das obras.
Leitura programada de textos previamente determinados, integrantes da bibliografia.
A disciplina contará com aulas externas, destinadas à visitação in loco de parte das obras apresentadas, tais como: Edifício Copan, Conjunto Nacional, Museu Brasileiro da Escultura, Sesc Pompeia, Praça das Artes e o conjunto arquitetônico do Parque Ibirapuera, no qual inclui-se a sede do MAC USP.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Apresentação oral e entrega de monografia individual referente ao conteúdo da disciplina.
Critério
Na apresentação oral, assim como na monografia, será avaliada a pertinência do tema apresentado com o conteúdo da disciplina, e a capacidade argumentativa do aluno ao desdobrar assuntos e tópicos apresentados nas aulas expositivas.
Norma de Recuperação
Elaboração de nova monografia, redigida a partir dos comentários feitos na avaliação da primeira monografia.
 
Bibliografia
     
ANDREOLI, Elisabetta, FORTY, Adrian. Arquitetura Moderna Brasileira. Nova York: Phaidon, 2004. 

ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. 

ARTIGAS, Rosa (org.). Paulo Mendes da Rocha. São Paulo: Cosac Naify, 2002. _____. (org.). Paulo Mendes da Rocha: projetos 1999-2006. São Paulo: Cosac Naify, 2007. 

AZEVEDO, Ricardo Marques de. Metrópole – Abstração. São Paulo: Perspectiva, 2006. 

BAKER, Geoffrey. Le Corbusier: uma análise da forma. São Paulo: Martins Fontes, 1998. 

BANHAM, Reyner. Teoria e projeto na primeira era da máquina. São Paulo: Editora Perspectiva, 1979. 

BARROS, Luiz Antonio Recamán de. Oscar Niemeyer: forma arquitetônica e cidade no Brasil moderno. Tese de Doutorado, São Paulo, FFLCHUSP, 2002. 

_____. Por uma arquitetura, brasileira. Dissertação de Mestrado. FFLCHUSP, 1995. 

BENEVOLO, Leonardo. História da Arquitetura Moderna. São Paulo: Perspectiva, 2009. 

BOESIGER, Willy. Le Corbusier 1910-1965. Barcelona: Gustavo Gili, 1971. BOIS, Yve-Alain. A pintura como modelo. São Paulo: Martins Fontes, 2009. 

BRITO, Ronaldo. Neoconcretismo. São Paulo: Cosac Naify, 1999. 

BRUAND, Yves. Arquitetura Contemporânea no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1999 (3ª ed.). 

BUZZAR, Miguel Antonio. João Batista Vilanova Artigas: elementos para a compreensão de um caminho da arquitetura brasileira, 1938-1967. São Paulo: Editora UNESP; Editora SENAC, 2014. 

CABRAL, Valéria Maria Lopes Cabral (org.). Athos Bulcão. Brasília: Fundação Athos Bulcão, 2009. 

CAVALCANTI, Lauro. As preocupações do belo. Rio de Janeiro: Taurus, 1995. 

_____ (org.). Modernistas na repartição (2. ed.). Rio de Janeiro: Editora UFRJ/MinC-IPHAN, 2000. 

_____. Moderno e brasileiro: a história de uma nova linguagem na arquitetura (1930-1960). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. 

COLQUHOUN, Allan. Modernidade e tradição clássica: ensaios sobre arquitetura. São Paulo: Cosac Naify, 2004. 

COSTA, Lucio. Lucio Costa: registro de uma vivência. São Paulo: Empresa das Artes, 1995. 

CURTIS, William J. R. Arquitetura moderna desde 1900. Porto Alegre: Bookman, 2008. 

FABRIS, Annateresa. Fragmentos Urbanos: representações culturais. São Paulo: Studio Nobel, 2000. 

FARIAS, Agnaldo (org.). Athos Bulcão: compositor de espaços. Brasília: Fundação Athos Bulcão, 2009. 

FERNANDES, Fernanda. Síntese das Artes e Cultura Urbana: Arte, Arquitetura e Cidade em São Paulo, 1950. Tese de Livre-Docência: FAUUSP, 2014. 

FRAMPTON, Kenneth. História crítica da arquitetura moderna. São Paulo: Martins Fontes, 1997. 

_____. Le Corbusier. Londres: Thames and Hudson, 2001. 

FREITAS, Grace de. Brasília e o projeto construtivo brasileiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2007. 

GOODWIN, Philip L. Brazil bulds: architecture new and old, 1652-1942. New York: The Museum of Modern Art, 1943. 

GORELIK, Adrián. Das vanguardas a Brasília: cultura urbana e arquitetura na América Latina. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. 

GUERRA, Abilio (org.). Textos fundamentais sobre história da arquitetura moderna brasileira (vol.01). São Paulo: Romano Guerra, 2010. 

_____ (org.). Textos fundamentais sobre história da arquitetura moderna brasileira (vol.02). São Paulo: Romano Guerra, 2010. 

KAMITA, João Masao. Espaço moderno e país novo: arquitetura moderna no Rio de Janeiro. Tese de Doutorado. São Paulo: FAUUSP, 1997. 

LE CORBUSIER. Precisões: sobre um estado presente da arquitetura e do urbanismo. São Paulo: Cosac Naify, 2004 

LISSOVSKY, Maurício e MORAES DE SÁ, Paulo Sérgio. Colunas da Educação: a construção do Ministério da Educação e Saúde (1935-1945). Rio de Janeiro: MinC/IPHAN/FGV/CPDOC, 1996. 

MAMMÌ, Lorenzo. O que resta: arte e crítica de arte. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. 

MINDLIN, Henrique E. Arquitetura Moderna no Brasil. Rio de Janeiro: Aeroplano, 1999. 

MONTANER, Josep Maria. A Modernidade Superada: arquitetura, arte e pensamento no século XX. Barcelona: Gustavo Gili, 2001. 

NOBRE, Ana Luiza (org.). Lucio Costa (encontros). Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2010. 

PAPADAKI, Stamo. The work of Oscar Niemeyer. New York: Rheinhold Publishing, 1950. 

_____. Oscar Niemeyer: works in progress. New York: Rheinhold Publishing, 1956. 

PEDROSA, Mario. Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo: Perspectiva, 1981. 

SANTOS, Cecília Rodrigues dos, et ali. Le Corbusier e o Brasil. São Paulo: Tessela/Projeto, 1987. 

PHILIPPOU, Styliane. Oscar Niemeyer: curves of irreverence. Londres: Yale University Press, 2008. 

PISANI, Daniele. Paulo Mendes da Rocha: obra completa. São Paulo: Gustavo Gili, 2013. 

SCULLY, Vincent. Arquitetura Moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2002. 

SEGAWA, Hugo. Arquiteturas no Brasil: 1900/1990. São Paulo: EDUSP, 1997. 

SEGRE, Roberto. Ministério da Educação e Saúde: ícone urbano da modernidade brasileira. São Paulo: Romano Guerra, 2013. 

TASSINARI, Alberto. O espaço moderno. São Paulo: Cosac Naify, 2001. 

TELLES, Sophia S. A arquitetura modernista: um espaço sem lugar. Arte Brasileira Contemporânea. Caderno de Textos, nº03. Rio de Janeiro: Funarte/Instituto Nacional de Artes Plásticas, 1983. 

_____. Arquitetura moderna no Brasil: o desenho da superfície. Dissertação de Mestrado, São Paulo, FFLCHUSP, 1988. 

_____. Oscar Niemeyer: técnica e forma. Òculum n. 02. Campinas, PUCCAMP, 1992. 

_____. O desenho: forma e imagem. Revista AU n. 55. São Paulo, agosto/setembro de 1994. 

_____. Os dilemas da prancheta como espaço histórico (entrevista). Desígnio: Revista de História da Arquitetura e do Urbanismo. FAUUSP: São Paulo, março/2011. 

UNDERWOOD, David. Oscar Niemeyer e a arquitetura de formas livres no Brasil. São Paulo: Cosac Naify, 

WISNIK, Guilherme. Estado crítico: à deriva nas cidades. São Paulo: Publifolha, 2009. 

_____. Paulo Mendes da Rocha. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2012 

XAVIER, Alberto (org.). Depoimentos de uma geração. São Paulo: Cosac Naify, 2003. 

XAVIER, Alberto; KATINSKY, Julio (orgs.). Brasília: antologia crítica. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
 

Clique para consultar os requisitos para MAK0143

Clique para consultar o oferecimento para MAK0143

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP