Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Medicina
 
Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
 
Disciplina: MFT0702 - Constituição do Campo da Terapia Ocupacional
Occupational Therapy Development

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2005 Desativação:

Objetivos
Apresentar e estudar o processo de constituição do Curso de Terapia Ocupacional da USP; refletir sobre a Universidade e seu papel nas áreas de ensino, pesquisa e extensão e sobre a formação profissional do Terapeuta Ocupacional.
Possibilitar a compreensão do processo histórico da constituição do campo da Terapia Ocupacional, de forma a permitir o conhecimento da profissão, sua inserção na atenção à saúde, educação, programas sociais e as populações atendidas.
Possibilitar ao aluno refletir sobre a problemática das populações assistidas em terapia ocupacional e sobre a construção de redes sociais de suporte, através de pesquisa de campo e do contato com movimentos sociais e organizações civis que agregam pessoas em situação de desvantagem social por motivos de doença, deficiência, desabilidades, risco pessoal e/ou social, representando seus interesses e reinvindicações.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
90422 - Marta Carvalho de Almeida
 
Programa Resumido
1. A universidade e a formação profissional do terapeuta ocupacional
1.1 – A escolha da opção profissional e a reflexão crítica sobre a constituição da profissão.
1.2 – A Universidade e o ensino superior no país: principais questões e dilemas atuais.
1.3 – A formação do terapeuta ocupacional: história recente da constituição do campo profissional no estado de São Paulo.
1.4 – O curso de graduação em Terapia Ocupacional na USP: constituição histórica e análise da situação atual.

2. A história da Terapia Ocupacional
2.1 – A constituição da história da Terapia Ocupacional, desde seus precursores e origem nos EUA e Europa até a atualidade no Brasil, em relação às práticas institucionais e populações atendidas.

3. A população atendida em Terapia Ocupacional
3.1 – Caracterização da população atendida
3.2 – Conhecimento inicial das necessidades, direitos e problemáticas das pessoas em situação de desvantagem social por motivos de doença, deficiência, desabilidades, risco pessoal.
 
 
 
Programa
1. - A Universidade e a formação profissional do terapeuta ocupacional
1. 1. .A escolha da opção profissional e a reflexão crítica sobre a constituição da profissão.
1. 2. A Universidade e o ensino superior no país: principais questões e dilemas atuais.
1. 3. A formação do terapeuta ocupacional: história recente da constituição do campo profissional no estado de São Paulo.
1. 4.O Curso de Graduação em Terapia Ocupacional na USP: constituição histórica e análise da situação atual

2. - A História da Terapia Ocupacional
2. 1. A constituição histórica da Terapia Ocupacional, desde seus precursores e origem nos EUA e Europa até a atualidade no Brasil, em relação às práticas institucionais e populações atendidas;

3. - A população atendida em Terapia Ocupacional:
3.1. Caracterização da população atendida;
3.2. Conhecimento inicial das necessidades, direitos e problemáticas das pessoas em situação de desvantagem social por motivos de doença, deficiência, desabilidades, risco pessoal e/ou social e dos cuidadores/ familiares;
3.3. A relação entre os sujeitos portadores de desabilidades e o contexto social.
3.4. A constituição de redes sociais de suporte.

 
 
 
Avaliação
     
Método

- Participação, pontualidade e assiduidade nas atividades da disciplina;
- Complexidade das avaliações escritas;
- Qualidade dos relatórios (quanto ao conteúdo e forma da apresentação);
- Seminários.
Critério
1) Complexidade das reflexões desenvolvidas e das respostas apresentadas (através dos trabalhos escritos, provas, seminários e discussões grupais).
2) Presença e participação nas aulas, sejam essas expositivas ou dinâmicas grupais para discussão de textos e apresentação de trabalhos, e em outros processos educativos.
Norma de Recuperação
- Avaliação: prova escrita ou trabalho escrito sobre temática da disciplina.
- Realização: antes do início do semestre posterior ao da realização da disciplina.
 
Bibliografia
     
ARRUDA, Elso "Evolução histórica da ocupação como forma de tratamento". Terapêutica Ocupacional psiquiátrica, 1962, RJ, cap.III, p.23-38.
BARROS, D. D. "Habilitar - reabilitar...O rei está nu? Revista de Terapia ocupacional da USP, v. 2, n. 2/3, 1991.
BENETTON, M. J. "Terapia Ocupacional". Insight, n.1, 1990.
________ "Terapia Ocupacional: conhecimento em evolução". Revista do Centro de Estudos de Terapia Ocupacional, v. I, n. 1 , 1995.
CENTRO DE DOCÊNCIA E PESQUISA EM TERAPIA OCUPACIONAL. Terapia Ocupacional-USP. Folder da apresentação. CDP, 1998. 22p.
CHAUÌ, M. Idelologia neoliberal e Universidade. Palestra proferida na Universidade de São Carlos em 1997. São Carlos, Universidade de São Carlos1997. 24p.
DIASIO, K. "Terapia Ocupacional - uma perspectiva histórica. A era moderna - 1960 a 1970" In: Terapia Ocupacional aplicada à saúde mental e psiquiatria (trabalho traduzido e compilado pelos cursos de graduação em TO da Faculdade de Ciências Médicas de B.H. e PUCCAMP), 1979, p.53-64, apostilado.
FERRIGNO, Iracema S. V. "Terapia ocupacional: considerações sobre o contexto profissional". Revista de Terapia Ocupacional da USP, vol.2, nº 1, fev.91, p.3-12.
FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ADMINISTRATIVO - FUNDAP. Cadastro das escolas e cursos de nível superior na área de saúde, no estado de São Paulo. São Paulo, Secretaria da Saúde, Edições Fundap, 1998 93p.
FURTADO, E. A. "Percepção acerca da Terapia Ocupacional". Revista de Terapia Ocupacional da USP, vol.2, nº 1, fe/91.
GALHEIGO, S.M. Terapia Ocupacional: a produção do conhecimento e o cotidiano da prática sob o poder disciplinar. Em busca de um depoimento coletivo, dissertação de mestrado, Faculdade de Educação, UNICAMP, 1988, 84p.
LOPES, R.E. Recursos humanos - o terapeuta ocupacional. In: ________________ Cidadania, Políticas Públicas e Terapia Ocupacional, no contexto das ações de saúde mental e saúde da pessoa portadora de deficiência, no Município de São Paulo. Campinas, 1999. Tese de Doutorado - Faculdade de Educação - UNICAMP. p. 132-158
LOPES, R.E. A formação do Terapeuta Ocupacional - O currículo: histórico e propostas alternativas. São Carlos: 1991. 241 p. Dissertação (mestrado) - Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade de São Carlos. p. 71-110.
MAGALHÃES, L.V. Os Terapeutas ocupacionais no Brasil: sob o signo da contradição. Dissertação de Mestrado, UNICAMP, Campinas, 1989.
_________. "A Terapia Ocupacional e seus destinos". Revista Comemorativa dos 20 anos do Curso de Graduação em Terapia ocupacional da Faculdade de Ciências Médicas da PUCCAMP, 1997.
MEDEIROS, M.H.R. "A produção e a transmissão do conhecimento em Terapia Ocupacional". Cadernos de Terapia ocupacional da UFSCar, ano I, v. 1, 1990.
________ T.O. como um saber. Uma abordagem epistemológica e social, dissertação de mestrado, Instituto de Filosofia, PUCCAMP, 1989.
MOSEY, A.C. "Envolvimento no movimento de reabilitação - 1942-1960" In: Terapia Ocupacional aplicada à saúde mental e psiquiatria (trabalho traduzido e compilado pelos cursos de graduação em TO da Faculdade de Ciências Médicas de B.H. e PUCCAMP), 1979, p.47-52, apostilado.
NASCIMENTO, B. A. "Ultrpassando o modelo biomédico". Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, Ano II, v. 2, 1991.
NASCIMENTO, S.P.S. "O caminhar na desconstrução do modelo de atenção asilar em saúde mental: a experiência de Santos, São Paulo" Revista de Terapia Ocupacional da USP, vol.8, nº 1, jan/abr.97, p.05-14.
OLIVER, F. C. "Reflexões sobre a relação entre trabalho e saúde e as propostas de intervenção em Terapia Ocupacional". Revista de Terapia Ocupacional da USP, vol.1, nº 2, nov/90.
PFEIFER, L. I. "Os terapeutas ocupacionais e suas condutas profissionais". Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, ano IV, v. 4, 1993.
PRADO, M.R.P. e RICO, D.F.N. "O atendimento interdisciplinar a pessoas portadoras de deficiência mental: uma perspectiva sócio-interacionista" Revista de Terapia Ocupacional da USP, vol.3, nº 1/2, jan/dez.92, p.33-43.
REILLY, M. "A modernização da Terapia Ocupacional" In: Terapia Ocupacional aplicada à saúde mental e psiquiatria (trabalho traduzido e compilado pelos cursos de graduação em TO da Faculdade de Ciências Médicas de B.H. e PUCCAMP), 1979, p.65-72, apostilado.
REREK, M.D. "Terapia Ocupacional: uma perspectiva histórica. Os anos da depressão - 1929-1941" In: Terapia Ocupacional aplicada à saúde mental e psiquiatria (trabalho traduzido e compilado pelos cursos de graduação em TO da Faculdade de Ciências Médicas de B.H. e PUCCAMP), 1979, p.41-46, apostilado.
SOARES, Léa B T Terapia Ocupacional - Lógica do capital ou do trabalho? Retrospectiva histórica da profissão no Estado brasileiro de 1950 a 1980, SP, Hucitec, 1991, 217p.
WANDERLEY, L.E.W. O Que é Universidade? São Paulo, Brasiliense, 1984. 83p.
WFTO. "Federacion Mundial de Terapeutas Ocupacionales. Materia Prima, año 2, no. 4, 1997.
WOODESIDE, H.H. "O desenvolvimento da Terapia Ocupacional 1910-1929" In: Terapia Ocupacional aplicada à saúde mental e psiquiatria (trabalho traduzido e compilado pelos cursos de graduação em TO da Faculdade de Ciências Médicas de B.H. e PUCCAMP), 1979, p.30-40, apostilado.
 

Clique para consultar os requisitos para MFT0702

Clique para consultar o oferecimento para MFT0702

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP