Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Medicina
 
Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
 
Disciplina: MFT0705 - Atividades e Recursos Terapêuticos: Repertório de Atividades
Activities and Therapeutic Resources: Experience in Activities

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2017 Desativação:

Objetivos
- Introduzir os estudantes às discussões a cerca das atividades humanas a partir de uma visão antropológica e filosófica; - Estudar o significado social e cultural das atividades, sua importância nos processos formativos e sua utilização no campo da Terapia Ocupacional; - Incentivar os estudantes a reconhecerem sua bagagem cultural, recuperarem conhecimentos adquiridos em sua rede social e familiar, em especial os conhecimentos relativos à realização de atividades; - Constituir, na classe, uma rede de troca de saberes, possibilitando aos estudantes: a experiência do ensino e da aprendizagem de atividades em um contexto relacional; o desenvolvimento da capacidade de aprender coletivamente; a ampliação de seu repertório cultural; - Possibilitar o exercício da observação e do registro e o conhecimento de materiais e técnicas durante a realização de atividades; - Discutir o ensino e aprendizagem de atividades como elementos do processo terapêutico ocupacional e a constituição de uma rede de troca de saberes como estratégia de construção de laço social.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
93832 - Elizabeth Maria Freire de Araujo Lima
 
Programa Resumido
1. As atividades humanas como forma de relação do homem com a vida, com o mundo, com os outros e consigo mesmo; 2. As atividades humanas e a cultura; 3. As atividades e cuidado nas ações em terapia ocupacional; 4. A análise de atividades e a construção de um olhar atento ao fazer humano; 5. Vivência de ensino e aprendizagem de atividades em uma rede de troca de saberes; 6. Exercício da observação e do registro da realização de atividades.
 
 
 
Programa
Atividades humanas: construindo um ethos para o terapeuta ocupacional; 2. Atividades humanas como forma de relação com a vida, o mundo, os outros e consigo mesmo; 3. As atividades humanas e a cultura; 4. As atividades e cuidado nas ações em terapia ocupacional; 5. Atividades no campo da Terapia Ocupacional: histórico e desafios atuais 6. Análise de atividade em Terapia Ocupacional 7. A análise de atividades e a construção de um olhar atento ao fazer humano; 8. O ensino e aprendizagem de atividades: troca de saberes e produção de uma rede de conhecimentos. 9. Mapeamento do saber sobre atividades do coletivo da classe. 10. Processo de ensino e aprendizagem de atividades: laboratórios, observação, registro e discussão de processos.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação do aluno é feita de forma progressiva e acompanhada ao longo do desenvolvimento da disciplina; considera-se a participação e engajamento do aluno, a entrega de trabalhos que são comentados e devolvidos, a realização de seminários.
Critério
Participação, pontualidade e assiduidade nas aulas e na entrega dos trabalhos solicitados; Estudo da bibliografia recomendada, discussão em classe e apresentação de seminário; Trabalhos a serem apresentados: proposta de ensino de atividade; relatório do processo de ensino e aprendizagem; apostila da atividade ensinada. Apresentação final das atividades desenvolvidas. O estudante deverá demonstrar engajamento e comprometimento com o processo proposto.
Norma de Recuperação
A frequência mínima para aprovação é de 70%. Para ser aprovado é necessário também ter, no mínimo, média final 5,0. Se isto não for alcançado, o aluno deverá fazer prova ou trabalho de recuperação antes do início do próximo semestre letivo
 
Bibliografia
     
14. Bibliografia: ALMEIDA, M.; V. M. Corpo e Arte em Terapia Ocupacional. Rio de Janeiro: Enelivros, 2004. ALVES, R. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001. ARENDT, H. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária.2000. ARENDT, H. Trabalho Obra e Ação. (Tradução de Adriano Correia; Revisão de Theresa Calvet de Magalhães). Cadernos de Ética e Fiolosofia Política, 1/ 2, 2005. BARBOSA, M. N. Ensinar atividades: uma arte de terapeutas ocupacionais: estudo sobre o ensino de atividades artísticas nos Cursos de Terapia Ocupacional das Universidades Paulistas.Instituto de Psicologia da USP. São Paulo, 1996. (mest) BENETTON, M.J. A Terapia Ocupacional como instrumento nas ações de saúde Mental. Campinas, Programa de Estudos Pós-Graduados em Saúde Mental da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, 1994. (doutorado) _________. Terapia Ocupacional: uma apresentação. Jornal da USP, abril/97 BRUNELLO, M.I.B. Reflexões sobre a influência do fator cultural no processo de atendimento de Terapia Ocupacional. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, vol.2, nº1:, fev/91 ________. A Influência do Fator Cultural no Processo de atendimento de Terapia Ocupacional. São Paulo: Curso de Terapia Ocupacional, 1988. (Pesquisa.) BRUNELLO, M.I.B; CASTRO, E.D. ; LIMA, E.A. Atividades Humanas e Terapia Ocupacional. In: Terapia Ocupacional no Brasil: fundamentos e perspectivas. São Paulo: Plexus Editora, 2001. CASTIGLIONI, M. C.; CASTRO, E. D.; LIMA, E. A.; SILVA, S. N. P. Análise de atividades: apontamentos para uma reflexão atual. In: Atualidades em Terapia Ocupacional: Reabilitação Física e Contextos Hospitalares. São Paulo, Editora Roca. 2004. CHAUÍ, M. Convite à Filosofia, São Paulo, Ed. Ática, 1995. FERRIGNO, I. S. V. O que é Terapia Ocupacional? In: Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional em pediatria. São Paulo, Savier, M. Médicas XXXII, 1990. FRANCISCO, B. R. Terapia Ocupacional. Campinas, SP: Papirus, 2004. GUATTARI, F. As três ecologias. Campinas, SP: Papirus, 1990. (p. 7-15) JOBIN, J. G. Da atividade, o que pode ainda ser dito, Rev do Centro Est Ter Ocup, Ano 4, n° 4, set/1999, trad. Regina C. B. Jorge, p. 17-26. LIBERMAM, F. Danças em Terapia Ocupacional. São Paulo, Summus, 1998. (Capítulo: A Terapia Ocupacional e os sentidos da atividade.) LIMA, E. M. F. A. A. Análise de atividades e a construção do olhar do terapeuta ocupacional. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo,, vol. 15, no.2. São Paulo: Centro de Docência e Pesquisa em Terapia Ocupacional / FMUSP. LIMA, E.M.F.A. et alli. As atividades no campo da Terapia Ocupacional: mapeamento da produção científica dos terapeutas ocupacionais brasileiros de 1990 a 2008. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, v. 22, n. 1, p. 68-75, jan./abr. 2011. _________. Atividade, Ação, Fazer e Ocupação: a discussão dos termos na Terapia Ocupacional brasileira. Cad. Ter. Ocup. UFSCar. 2012. (no prelo). MACHADO, N.J.; CUNHA, M.O. (ORG.) Linguagem, conhecimento e ação. São Paulo: Escrituras, 2003. MEDEIROS, M.H.R. Terapia Ocupacional: um enfoque epistemológico e social. São Paulo: Hucitec / EdUFSCAR, 2003. MELO, D. O. C. V. Em busca de um ethos: narrativas da fundação da Terapia Ocupacional na cidade de São Paulo. (Mestrado). Universidade Federal de São Paulo. 2015. MOURA, A. H. A psicoterapia institucional e o clube dos saberes. São Paulo: Hucitec, 2003. NASCIMENTO, B. A. O mito da atividade terapêutica. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, vol.1, nº1:, ago/90 PAGANIZZI, L. Actividad: lenguaje particular. Buenos Aires, 1997.
 

Clique para consultar os requisitos para MFT0705

Clique para consultar o oferecimento para MFT0705

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP