Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Medicina
 
Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
 
Disciplina: MFT0789 - Terapia Ocupacional Social: Grupos Sociais e Étnicos
Social Occupational Therapy: social and ethnic groups

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2005 Desativação:

Objetivos
Possibilitar ao aluno uma aproximação com a problemática de grupos da população que por razões sociais, culturais e históricas encontram-se em ruptura de rede de suporte sociais e afetivas: crianças, adolescentes e adultos.
2. Sensibilizar o aluno para as questões fundamentais da atuação no território, em espaços comunitários, buscando equacionar necessidades a partir da demanda da população e capaz de uma escuta e intervenção que se construa com o Outro em seu contexto e história.
3. Sensibilizar o aluno de terapia ocupacional para o trabalho em espaços comunitários (urbanos e rurais) e em situações multiculturais (comunidades negras, indígenas entre outras)
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
7674700 - Janaina Maria Ralo
 
Programa Resumido
- Terapia ocupacional, cultura e alteridade: grupos sociais e étnicos.
- Reflexão sobre a história da infância no Brasil: panorama histórico e a singularidade dessa questão na sociedade brasileira.
- A questão da diversidade sócio-cultural no Brasil e a ação em terapia ocupacional.
- Populações de rua: crianças e adultos nas cidades brasileiras.
- Novas experiências, projetos e práticas em terapia ocupacional social: limites e perspectivas.
 
 
 
Programa
1. Grupos sociais em processo de rupturas de redes de suporte e a atenção em Terapia ocupacional
- a cidadania como um eixo articulador da ação do TO
- morar, habitar e os espaços onde construímos o viver: a luta por moradia urbana em São Paulo e situação das pessoas vivendo em situação de rua
2. A questão da infância no Brasil
- sobre os direitos da criança no Brasil
3. Diversidade sócio-cultural e intervenção em terapia ocupacional
- a questão da alteridade na atenção em terapia ocupacional
- sobre a noção de cultura para a terapia ocupacional
- grupos étnicos e atenção em terapia ocupacional: experiências brasileiras e estrangeiras
4. Novas experiências, projetos e práticas em terapia ocupacional social: limites e perspectivas.
- Experiências do Projeto Metuia com a questão da moradia e da população em situação de rua;
- Experiências de terapia ocupacional em programas de atenção a grupos sociais em processo de rupturas de redes de suporte
 
 
 
Avaliação
     
Método
- aulas teóricas e discussões de textos;- orientação e discussão sobre projetos, situações e casos específicos.- estudos e atividades programadas- seminários temáticos;- pesquisa com temáticas pertinentes- discussão de documentários e filmes.
Critério
- Participação e interesse nas atividades práticas propostas- Entrega de trabalho escrito no final da disciplina- Pesquisa e apresentação de Seminários- Avaliações escritas, nota mínima 6 (seis)
Norma de Recuperação
- realização de atividades complementares;- prova escrita com base na bibliografia da disciplina.
 
Bibliografia
     
ABRAMOVICH, F.(org.) Ritos de passagem: de nossa infância à adolescência (antologia). São Paulo, Summus, 1985.
ABRINQ/ UNICEF/CBMM. OFICINA DE IDÉIAS, 10 Medidas básicas para a infância e adolescência brasileira. São Paulo, 1994.
ARIÉS, P. História social da criança e da família, Rio de Janeiro, 1981.
AUGÉ, M. O sentido dos outros.Rio, Vozes, 1999.
BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente, Lei n.8.069 de 13-7-1990. São Paulo, Cortez.
CÂMARA MUNICIPAL. SÃO PAULO. Comissão especial de estudos sobre a criança e o adolescente na cidade de São Paulo. Relatório final, 1996.
DONZELOT J., A polícia das famílias. Rio de Janeiro, Graal, 2a edição, 1986.
FAUSTO, A.; CERVINI,R. (org). O Trabalho e a rua: Crianças e Adolescentes no Brasil Urbano dos anos 80. São Paulo, CORTEZ/UNICEF/CBIA,1991.
FERNANDES, R.C. Privado porem público: o terceiro setor na América Latina. Rio de Janeiro, Relume-Dumará, 1994.
FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido, 25ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.
FREIRE, P. Educação como Prática da Liberdade , 10 ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1980.
FOUCAULT M., Vigiar e punir. Nascimento da prisão, Petrópolis, Vozes, 1983.
GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 1989.
GOHN, M.G. Movimentos sociais e luta pela moradia. São Paulo, Loyola, 1991.
GRACIANI, M.S.S. Pedagogia Social de Rua: análise e sistematização de uma experiência vivida - São Paulo, Cortez: Instituto Paulo Freire, 1997.
JORDAN, P. "Primeiros contatos, primeiros olhare"s. Cadernos de Antropologia e Imagem, v.1, p.11-22, 1995 (UERJ).
LEITE, L.C. A magia dos invencíveis. Os meninos de rua da Escola tia Ciata. Rio, Vozes, 1991.
MAUSS, M. Sociologia e Antropologia (2 vol.). São Paulo, Edusp, 1974.
MARICATO, E. Habitação e Cidade - São Paulo, Atual, 1997.
PRIORE, M del (org.) História da criança no Brasil. S.Paulo, Contexto/ CEDHAL, 1991 (coleção caminhos da história).
RECH, D.T. Como construir uma sociedade civil sem fins lucrativos. Rio de Janeiro, Instituto apoio jurídico popular-FASE, 1989.
REVISTA BRASILEIRA DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO HUMANO. O Estatuto da Criança e do Adolescente- Uma Problemática de Todos Nós -Ano II N º 1 Jan/Jun 1992.
SCHERER-WARREN, I. Rede de movimentos sociais. São Paulo, Loyola, 1993.
SÒDA, E. ABC do Conselho Tutelar. São Paulo, AMESC,1992.
VIEIRA, M.A.C.; BEZERRA, E.M.R.; ROSA, C.M.M. População de rua: quem é, como vive, como é vista. São Paulo, 1992.
TRAVESSIA. Relatório anual 1997. São Paulo.
VVAA. Ritos de passagem de nossa infância e adolescência. São Paulo, Summus, 1985.
Endereços eletrônicos
Centro Projeto Axé de Defesa e Proteção à Criança e ao Adolescente. - http://www.ongba.org.br/axe/home.html
Ministério da Justiça do Brasil :
CONANDA - Conselho Nacional da Criança e do Adolescente http://www.mj.gov.br/conanda/



 

Clique para consultar os requisitos para MFT0789

Clique para consultar o oferecimento para MFT0789

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP