Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Medicina
 
Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
 
Disciplina: MFT0789 - Terapia Ocupacional Social: Grupos Sociais e Étnicos
Social Occupational Therapy: social and ethnic groups

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2021 Desativação:

Objetivos
Possibilitar reflexão e discussão de aspectos fundamentais da problemática social de grupos sociais e étnicos que vivenciam processos de exclusão social, condições de vulnerabilidade social, ruptura de redes de suporte social e/ou violação de direitos.
Apresentar e discutir temáticas que compõem a atuação do terapeuta ocupacional em projetos, espaços  e/ou equipamentos com forte inserção comunitária (urbanos e rurais) e em contextos de diálogo entre culturas.
Discutir as bases da atuação profissional com foco nas demandas referidas pela população abordada, na  escuta e na construção com o Outro, em seu próprio contexto e história. 
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
6926341 - Talita Naiara Rossi da Silva
5429640 - Valdir Pierote Silva
 
Programa Resumido
- Infância e juventude no Brasil.
•	- Terapia Ocupacional e povos e comunidades tradicionais, quilombolas e indígenas no Brasil.
•	- Discriminações por identidade de gênero, orientação sexual, etnico-raciais e religiosas. 
•	- Diversidade cultural: criação,  expressão e acesso nas práticas de terapia ocupacional social.
•	- Crianças e adultos em situação de rua.
•	- Imigração, direitos humanos e terapia ocupacional social.
 
 
 
Programa
- Infância e juventude no Brasil: direitos, políticas sociais e terapia ocupacional social.
•	- Povos e comunidades tradicionais, quilombolas e indígenas no Brasil: notas introdutórias e questões da prática profissional.
•	- A naturalização da violência e os grupos sociais discriminados por identidade de gênero, orientação sexual, etnico-raciais e religiosas. 
•	- Racismo e branquitude no Brasil e os desafios para a terapia ocupacional.
•	- Diversidade cultural: criação,  expressão e acesso nas práticas de terapia ocupacional social.
•	- Crianças e adultos em situação de rua: modos de viver e sobreviver.
•	- Imigração, direitos humanos e terapia ocupacional social.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Participação nas aulas, leitura de textos e apresentação de material de pesquisa e seminários, além de provas escritas e apresentação de trabalho individual e/ou grupal.
Critério
Qualidade das reflexões e da apreensão dos tópicos estudados.
Norma de Recuperação
Os alunos que obtiverem freqüência maior que 70% mas não atingirem a nota mínima farão nova prova ou trabalho escrito.
 
Bibliografia
     
ALMEIDA, M. C.; BARROS, D.D. ; GALVANI, D.; REIS, T. A. M. . Terapia ocupacional e pessoas em situação de rua: criando oportunidades e tensionando fronteiras. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, v. 19, p. 356-363, 2011. 
AMORIM SG, MARTINS S, LEITE JUNIOR JD, FARIAS MN. “Asfixias sociais” da população negra e questões para a terapia ocupacional. Rev. Interinst. Bras. Ter. Ocup. v.4(5):719-733,Rio de Janeiro, 2020.
ABRAMOVAY et al. Juventudes: outros olhares sobre a diversidade. Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade/UNESCO, 2007.
ARIÉS, P. História social da criança e da família, Rio de Janeiro, 1981.
CRENSHAW, K. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 10, n. 1, p. 171-188, jan. 2002.
COSTA, S.L. ; MACEDO, M.D.C. Povos e comunidades tradicionais: a ocupação tradicional como objeto do terapeuta ocupacional social. In: LOPES, R.E; MALFITANO, A.P.S. (org) Terapia Ocupacional Social: desenhos teóricos e contornos práticos. São Carlos: EDUFSCar, 2016. p. 221-240.
IPEA; CASTRO et al (orgs) Juventude e políticas sociais no Brasil. Brasília: Ipea, 2009.
GUARANÁ, Elisa. “Juventude”. In: ALMEIDA, Heloísa e SZWAKO, José Eduardo (orgs.) Diferenças, Igualdade. Coleção Sociedade em Foco. São Paulo, Berlendis e Vertecchia Editores, 2009.
KALY, A. P. O Ser Preto africano no “paraíso terrestre” brasileiro. Um sociólogo senegalês no Brasil. Lusotopie, Bordeaux, p. 105-121, 2001.
LOPES, R. E. Terapia ocupacional social e a infância e a juventude pobres: experiências do Núcleo UFSCAR do Projeto METUIA. Cad. Terap. Ocup. Ufscar, v.14, n.1, p.5-14, 2006.
MACEDO et al. Olhares em formação: refletindo a prática da terapia ocupacional em um contexto cultural a partir de experiências com povos indígenas. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 24, n. 1, p. 77-89, 2016. 
MAZZA, D. O direito humano à mobilidade: dois textos e dois contextos. Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, São Paulo, v. 23, n. 44, p. 237-257, jan./jun. 2015.
MELO, K.M.M. Terapia Ocupacional Social, pessoas trans e Teoria Queer: (re)pensando concepções normativas baseadas no gênero e na sexualidade. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 24, n. 1, p. 215-223, 2016. 
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL (MDS) Guia de Políticas Sociais. Quilombolas. Brasília, 2009.
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL (MDS) Trabalho Social com famílias indígenas. Proteção Social Básica para uma oferta culturalmente adequada. Brasília, 2016.
MORAIS, A.C.  Terapia Ocupacional e Medidas Socioeducativas em meio aberto: percepções e práticas. (Dissertação). Terapia Ocupacional. Universidade Federal de São Carlos, 2013.
MUNANGA K. Algumas considerações sobre" raça", ação afirmativa e identidade negra no Brasil: fundamentos antropológicos. Revista USP, v.68: 46-57, 2006.
NOVAES, R. ; VANNUCHI, P. (orgs)  Juventude e Sociedade. Trabalho, Educação, Cultura e Participação. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 3ª reimp., 2011.
OLIVER et al. Terapia Ocupacional en la comunidad: desafios para el acceso a los derechos. In: SIMÓ- ALGADO et al (orgs) Terapia Ocupacionales desde El sur. Derechos Humanos, ciudadania y participación. Santiago: Editorial Universidad Santiago de Chile, 2016. P.341-56.
PASTORE, M. N.; BARROS, D. D. A cultura do brincar e a socialização infantil: percepções sobre o ser criança numa comunidade moçambicana. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 23, n. 3, p. 599-609, 2015 
PAN, L.C.; SILVA, M.J. A escola pública como temática para a terapia ocupacional social. In: LOPES, R.E; MALFITANO, A.P.S. (org) Terapia Ocupacional Social: desenhos teóricos e contornos práticos. São Carlos: EDUFSCar, 2016. P. 307-314.
PIEROTE, V. Resistência e diversidade: narrativas culturais de uma comunidade quilombola. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 24, n. 1, p. 69-76, 2016. 
PRIORE, M del (org.) História da criança no Brasil. S.Paulo, Contexto/ CEDHAL, 1991 (coleção caminhos da história).
SANTOS, J.L. O que é Cultura (Coleção Primeiros Passos). 12ª reimpr. da 16ª. ed.. São Paulo: Brasiliense, 1996. 
SATO, M.; BARROS, D. D.; SANTOS, A.S.S. Cultura, mobilidade e direitos humanos: reflexões sobre terapia ocupacional social no contexto da política municipal para população imigrante. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 24, n. 1, p. 91-103, 2016.
SILVA, K.V.; SILVA, M.H.S. Cultura (verbete). In: Dicionário de Conceitos Históricos. São Paulo: Ed. Contexto, 2006.
SCHUCMAN, Lia Vainer. Sim, nós somos racistas: estudo psicossocial da branquitude paulistana. Psicol. Soc. [online]. 2014, vol.26, n.1, pp.83-94.
TAKEITI, B.; VICENTIN, M.C.G. Jovens (en)cena: arte, cultura e território. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 24, n. 1, p. 25-37, 2016.


 

Clique para consultar os requisitos para MFT0789

Clique para consultar o oferecimento para MFT0789

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP