Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Pró-Reitoria de Graduação - Cursos Interunidades
 
Pró-Reitoria de Graduação
 
Disciplina: PRG0023 - Fundamentos da Educação Ambiental e Cultura da Sustentabilidade
Fundamentals of Environmental Education and Culture of Sustainability

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2021 Desativação:

Objetivos
Geral: Contribuir com a formação de profissionais de diversas áreas de conhecimento,
apresentando e discutindo os fundamentos e princípios da educação ambiental como
paradigma para a compreensão interdisciplinar das principais questões socioambientais
da atualidade.

Específicos: Que os graduandos de diferentes cursos da USP sejam capazes de:
a) Compreender a construção histórica da área de educação ambiental no contexto
internacional, nacional e na Universidade de São Paulo e suas repercussões no ensino
superior;
b) Analisar problemas socioambientais contemporâneos, buscando compreender sua
intensificação como decorrência do processo histórico de constituição das sociedades
modernas.
c) Conhecer possibilidades de ambientalização curricular no ensino superior com foco
em práticas participativas e de educomunicação
d) Entender a Educação Ambiental em contextos de políticas públicas nacionais e
práticas educativas.
e) Analisar os limites e as possibilidades da educação ambiental em um contexto de
sociedade de risco
f) Ser capaz de realizar um diagnóstico socioambiental e propor uma intervenção
educadora para um determinado contexto/curso.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5556292 - Alexander Turra
3060984 - Andrea Coelho Lastória
65820 - Clarice Sumi Kawasaki
295480 - Denise de La Corte Bacci Toledo
54244 - Marcos Sorrentino
2917138 - Pedro Roberto Jacobi
1968673 - Rosana Louro Ferreira Silva
 
Programa Resumido
O curso pretende disponibilizar aos estudantes um repertório dos fundamentos teórico prático sobre a educação ambiental e suas possibilidades nas diferentes formações acadêmicas. A disciplina abordará as possibilidades da ambientalização curricular e da aprendizagem social para o processo educativo frente às questões ambientais. A produção final do curso ficará ao encargo dos alunos, com a apresentação de um diagnóstico socioambiental e de um projeto/produto de intervenção, elaborado em grupo, para uma realidade específica.
 
 
 
Programa
1. O movimento ambientalista e o histórico da Educação Ambiental no Brasil e no mundo;
2. Os documentos legais da Educação Ambiental;
3. Ambientalização curricular e cultura da sustentabilidade;
4. Educação ambiental e políticas públicas;
5. Educação Ambiental na sociedade de risco;
6. Aprendizagem Social e metodologias participativas;
7. Temas socioambientais contemporâneos e a Educação Ambiental;
8. Mídia e Educação Ambiental - a educomunicação;
9. Construção de intervenção educadora (virtual ou presencial) que busque a transformação/revisão/solução de uma determinada problemática: diagnóstico socioambiental, planejamento, mapeamentos participativos e avaliação.
A disciplina contará com momentos síncronos e assíncronos: Nos momentos assíncronos os participantes deverão acessar vídeo-aulas, textos, plataformas indicados pelos professores, para subsidiar a elaboração das atividades solicitadas na disciplina,
Os momentos síncronos serão desenvolvidos a partir de estratégias participativas e da
problematização de conteúdos socioambientais, primando pelo diálogo, estudos
compartilhados, produção criativa e coletiva e trocas de experiências. Alguns encontros
síncronos serão organizados com subgrupos para supervisão/apoio no processo.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação será contínua e deverá considerar as diferentes atividades dos estudantes (projetos em grupo, relatos reflexivos, análises, roteiros didáticos, dentre outras). Algumas ferramentas específicas do ensino remoto serão utilizadas, como Mentimeter, Kahoot, Jamboard, Google Docs, padlet, etc. A avaliação final será pautada na análise do projeto de uma intervenção educadora pelos grupos.
Critério
Para fins de avaliação dos estudantes, serão considerados os seguintes aspectos: adequação das produções às temáticas discutidas na disciplina; o comprometimento, a autonomia e a criticidade dos estudantes tendo em vista as produções apresentadas.
Norma de Recuperação
As atividades de recuperação demandarão dos estudantes a síntese de todos os temas tratados na disciplina, bem como a reapresentação da proposta de intervenção educadora, articulada aos conteúdos tratados na disciplina.
 
Bibliografia
     
BACCI, D.C.; JACOBI, P. R.; SANTOS, V.M.N. Aprendizagem social nas práticas
colaborativas: exemplos de ferramentas participativas envolvendo diferentes atores
sociais. Alexandria (UFSC), v. 6, p. 227-243, 2013.
BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. Tradução de
Sebastião Nascimento. São Paulo: Ed. 34, 2010. 368 p.
BRASIL/MEC/MMA. Conceitos e práticas em educação ambiental na escola. Brasília:
Coordenação Geral de educação ambiental – MEC/MMA/UNESCO, 2007.
BRASIL/Ministério do Meio Ambiente. Encontros e Caminhos: Formação de
Educadoras(es) Ambientais e Coletivos Educadores. Brasília: 2005.
BRASIL. Lei nº 9795/99 - Política Nacional de Educação Ambiental
BRASIL. Programa Nacional de Educação Ambiental Brasília, 2014.
BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2, de 15 de junho de 2012 - Estabelece as Diretrizes
Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental.
CARVALHO, L. M. A Temática Ambiental e o Processo Educativo: dimensões e
abordagens. IN CINQUETTI, H. S; LOGAREZZI, A. Consumo e Resíduos -
Fundamentos para o trabalho educativo. São Carlos, EdUFSCar, 2006.
CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental e formação do sujeito ecológico. São
Paulo: Cortez, 2006.
CARVALHO, I. C. M.; AMARO, I.; FRANKENBERG, C. L. C. (2012).
Ambientalização Curricular e Pesquisas Ambientalmente Orientadas na PUCRS: um
levantamento preliminar. In: LEME, P. C. S.; PAVESI, A.; ALBA, D.; GONZÁLEZ,
M. J. D. (Coord.). Visões e Experiências Ibero-Americanas de Sustentabilidade nas
Universidades. Granada/ES: Gráficas Alhambra, 2012.
GRANDISOLI, E.; SOUZA, D. T. P; JACOBI, P. R.; MONTEIRO, R. A. A. Educar
para a sustentabilidade: visões de presente e futuro. São Paulo: IEE-USP; Reconectta;
Editora Na Raiz, 2020. DOI 10.11606/9786588109021
KAWASAKI, C.S. e CARVALHO, L.M. Tendências da Pesquisa em Educação
Ambiental. Educação em Revista, V.25:3, pp. 143-157.
KEEN, M.; BROWN, V. A.; DYBALL, R. Social Learning in environmental
management: towards a sustainable future. London: Sterling, 2005.
LATOUR, B. Diante de Gaia: oito conferências sobre a natureza no Antropoceno
(trad. Maryalua Meyer). São Paulo/Rio de Janeiro: Humanidades Editorial, 2020 (pp.
23-73 e 182-233).
LEVY, B.L.M., MARANS, R.W., 2012. Towards a campus culture of environmental
sustainability: Recommendations for a large university. International journal of sustainability
in higher education, Volume. 13, n.4, p. 365-377, jan./aug 2012
LEME, P.C.; PAVESI, A., ALBA, D., GONZALÉZ, M.J.D. Visões e Experiências Ibero-
Americanas de Sustentabilidade nas Universidades. Gráficas Alhambra, p.137-143. Granada,
ES. 2012
SATO, M. & CARVALHO, I.C.M. Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto
Alegre: Artmed, 2005.
Sauvé, L. Educación científica y educación ambiental: un cruce fecundo. Enseñanza de
las Ciencias, Vol.: 28 Núm.: 1, 2010, p. 5 – 17.
SILVA, R. L. F.; CAMPINA, N. N. Concepções de educação ambiental na mídia e em
práticas escolares: contribuições de uma tipologia. Pesquisa em Educação Ambiental
(Online), v. 6, p. 29-46, 2011.
SILVA, R. L. F. et al. Teacher Training in Environmental Education and Its
Relationship with the Sustainability Culture in Two Undergraduate Degrees at USP. In:
W. LEAL FILHO et al. (Eds.). Towards Green Campus Operations - Energy, Climate
and Sustainable Development Initiatives at Universities. Hamburgo, Alemanha:
Springer. 2018.
SILVA, R. L. F. et al. Educação Ambiental na Universidade de São Paulo: investigando
concepções dos estudantes e professores. In: MALHEIROS, T. F. et al. (Orgs.).
Universidade Rumo à Sustentabilidade. São Paulo: SGA/USP, 2019.
SORRENTINO, M. (ORG) Educação ambiental e políticas públicas : conceitos,
fundamentos e vivências, 2. ed. – Curitiba : Appris, 2018.
SILVA, A. N.; WACHHOLZ, C. B.; CARVALHO, I. C. M. Ambientalização
curricular: uma análise a partir das disciplinas ambientalmente orientadas na Pontifícia
Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Revista Eletrônica de Mestrado
em Educação Ambiental, v. 33, n. 2, p. 209-229, 2016.
STEVENSON, R.B.; BRODY, M.; DILON, J.; WALS, A.E.J. International handbook
of Research on environmental Education. American educational Research Association:
Routledge Publishers, 2013.
TILBURY, D., . Higher Education for Sustainability: A Global Overview of Commitment and
Progress. In: Higher Education’s Commitment to Sustainability: From Understanding to
Action. 20p.2011
UNESP; USP; UNICAMP. Estado da Arte da Pesquisa em Educação Ambiental.
Plataforma em www.earte.net.
USP. POLÍTICA AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Resolução
nº 7465 de 11 de janeiro de 2018, capítulo II artigo 3º inciso IX, São Paulo, Brazil.
WALS, A.E.J. (org.) Social learning towards a sustainable world: principles,
perspectives, and praxis. Wageningen Academic Publishers, Wageningen. 2007.
 

Clique para consultar os requisitos para PRG0023

Clique para consultar o oferecimento para PRG0023

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP