Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Instituto de Psicologia
 
Psicologia Social e do Trabalho
 
Disciplina: PST2671 - A Construção do Objeto da Psicologia Social: Problemas Históricos e Metodológicos
The construction of the object of social psychology: historical and methodological problems

Créditos Aula: 3
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 75 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2021 Desativação:

Objetivos
Analisar, com base em percurso histórico (sinalizado por momentos de crise e transformação na relação do pensamento filosófico com a ciência), a construção da Psicologia Social como um campo autônomo de conhecimento. Examinar os limites metodológicos que as diferentes concepções filosóficas impõem ao conhecimento científico das relações história e sociedade.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
757658 - Gustavo Martineli Massola
 
Programa Resumido
O objeto da Psicologia. A Psicologia como ciência. Distinções entre Psicologia e Psicologia Social. Principais temas e conceitos. Questões metodológicas. Questões históricas. As fronteiras da Psicologia Social.
 
 
 
Programa
• O objeto da Psicologia e suas origens históricas: indivíduo e subjetividade. • A Psicologia como ciência. O método de demonstração geométrico. O método experimental (Galileu). Ciências da natureza versus ciências humanas e sociais. • Psicologia Social - objeto, distinções da Psicologia e sua busca como campo do conhecimento. • Principais temas e conceitos da Psicologia Social. Os grandes experimentos da Psicologia Social. • Psicologia Social: uma área da Psicologia ou das Ciências Sociais? • Questões de método da Psicologia Social: como os cientistas sociais fazem pesquisas. A pesquisa ação (Kurt Lewin). • Questões históricas da Psicologia Social. A importância da II Guerra Mundial. • Paradigma americano e paradigma europeu. • As fronteiras da Psicologia Social: as Ciências Sociais, a Filosofia Política, a História e a Antropologia
 
 
 
Avaliação
     
Método
Atividades didáticas: Parte teórica: aulas expositivas, análise de textos, coordenação de discussão de grupo. Parte prática: seminários e análises críticas de textos de diferentes autores.

Atividades discentes: Leituras de textos, análises de textos lidos, redação de sínteses sobre etapas de análise e realização de seminários.
Critério
Fichamento de textos, realização e participação em seminários e redação de um texto sobre tema a ser escolhido.
Norma de Recuperação
A reformulação adequada dos exercícios feitos
 
Bibliografia
     
Adorno, T.W; Horkheimer, M. (1973). Indivíduo. In Temas básicos da sociologia. São Paulo: Cultrix, Editora da Universidade de São Paulo, p. 45-60. Aronson, E., Wilson, T. D., Akert, R. M. (2002). Metodologia: como os cientistas sociais fazem pesquisas (cap. 2). R. Jungman (trad.). G. J. de Paiva (rev. téc.). Psicologia Social. (3a. ed.). Rio de Janeiro: LTC, p. 18-33. Asch, S. (1971). As doutrinas a respeito do Homem (Capítulo 1). In: _____________. Psicologia Social. 3a edição. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971, p. 11-40. Chauí, Marilena. Teoría da alma (Psicologia) e da vida virtuosa (Ética). In: _____________. Introdução à História da Filosofia: dos pré-socráticos a Aristóteles. 2a edição, revista e ampliada. 3a reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 2003, p. 290-302. Euclides. (2009). Os elementos. São Paulo: Editora UNESP. Farr, R. M. (2000). A guerra e a história da Psicologia Social. (cap. 9). In As raízes da psicologia social moderna (1872-1954). (3a. ed.). P. A. Guareschi e P. V. Maya (trads.). P. A. Guareschi (rev. trad.). Petrópolis: Vozes. Febvre, L. (1992). História. C. G. Mota (Org.). F. Fernandes (Coord.). A. Marson, P. S. Oliveira, M. E. Mascarenhas (trad.). São Paulo: Ática. (Coleção Grandes Cientistas Sociais, 2). Indivíduo. (1987). In Dicionário de Ciências Sociais. (2a. ed.). Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, MEC - Fundação de Assistência ao Estudante, p. 1011-2. Jesuíno, J. C. (2010). A psicologia social europeia (cap. 3). In Vala, J., Monteiro, M. B. Psicologia Social. (8a. ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. Kenneth J. Gergen. (2008). A Psicologia Social como História. F. M. Boechat (trad.). F. T. Portugal (rev.técnica). Psicologia & Sociedade, 20 (3), 475-484, 2008. Lewin, K. (1989). Pesquisa de ação e problemas de minoria (cap. 13). Problemas de dinâmica de grupo. (4a. ed). G. W. Lewin (org.). M. M. Leite (trad.). J. P. Paes (rev. trad.). São Paulo: Cultrix, p. 87-99. Mead, M. (2003). Sexo e temperamento. (4a. ed.). R. Krausz (trad.). São Paulo: Perspectiva. Myers, D. G. (1999). Psicologia Social (cap. 18). In Introdução à Psicologia Geral. Rio de Janeiro: LTC, p. 386-416). Pereira, O. G. (2010). A emergência do paradigma americano (cap. 2). In Vala, J., Monteiro, M. B. Psicologia Social. (8a. ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. Pessanha, J. A. M. (2000). Vida e obra. In Galileu. (col. Os Pensadores). São Paulo: Nova Cultural. Platão. (2000). A República. Nova Cultural: São Paulo. (Coleção Os Pensadores). Psicologia. (2003). In Abbagnano, N. Dicionário de Filosofia. (4a. ed. A. Bosi, I. C. Benedetti, trads.). São Paulo: Martins Fontes, p. 809-11. Rousseau, Jean-Jacques. (1973). Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. In: Rousseau. São Paulo: Abril Cultural. (Coleção Os Pensadores, vol. XXIV). Skinner, B.F. (1963). Behaviorism at Fifty. The rapid growth of a scientific analysis of behavior calls for a restatement of the philosophy of psychology. Science, vol. 140 (3570), 31 mai. 1963. Tripp, D. (2005). Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005
 

Clique para consultar os requisitos para PST2671

Clique para consultar o oferecimento para PST2671

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP