Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Instituto de Química
 
Química Fundamental
 
Disciplina: QFL1706 - Estágio Supervisionado no Ensino de Química
Supervised Internship in the Chemistry Teaching

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 6
Carga Horária Total: 240 h ( Estágio: 100 h , Práticas como Componentes Curriculares = 60 h )
Tipo: Anual
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
Propiciar ao aluno uma vivência real na escola, integrando aspectos pedagógicos e conceituais relacionados ao ensino de Química. Promover reflexão e senso crítico no futuro professor em relação ao contexto de atuação (escola e sala de aula) Expor os alunos a distintos contextos de escola e professores a partir das diversas experiências de cada licenciando no grupo.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2096190 - Carmen Fernandez
49064 - Maria Eunice Ribeiro Marcondes
 
Programa Resumido
O estágio é composto por períodos de supervisão na universidade, períodos nas escolas parceiras, relatos escritos sobre as observações na escola e discussão das propostas de intervenção em sala de aula. Durante as atividades de supervisão são tratados aspectos como a função social do ensino, o projeto político pedagógico e observações de situações no contexto escolar. Nos relatos semanais são incentivadas observações e reflexões sobre o funcionamento da escola, o professor, os alunos, a dinâmica da sala de aula, infraestrutura, recursos disponíveis, atuação da coordenação pedagógica e direção da escola, bem como reflexões acerca da integração dos aspectos pedagógicos com os conceitos específicos de Química. Elaboração de um projeto de estágio coerente com o planejamento do professor e o projeto da escola, com proposta investigativa. Intervenção do projeto em sala de aula, coleta de dados, análise e avaliação. Atividades de Práticas como Componentes Curriculares estão relacionadas à produção de relatos semanais das observações relevantes na escola, produção, apresentação na forma de seminário e discussão no grupo de licenciandos do projeto de estágio e do relatório final. Aexposição de cada aluno sobre sua própria experiência na escola e seu projeto de estágio se constitui em relevante meio para o compartilhamento das experiências vividas em distintas escolas e com diferentes professores, ampliando a visão dos licenciandos acerca da realidade profissional. A vivência no estágio permite ampliar a interação da Universidade com as escolas e os professores.
 
 
 
Programa
1. Projeto Político Pedagógico 2. Planejamento de ensino de Química e sua relação com a proposta político-pedagógica da escola. 3. A BNCC e o planejamento de atividades de ensino. 4. As concepções de ensino e aprendizagem e o planejamento de atividades de ensino. 5. Estratégias para o ensino de química e sua aplicação em sala de aula. 6. Avaliação das atividades de ensino. Avaliação do desempenho do aluno. 7. A interação professor-aluno e aluno-aluno na construção do conhecimento. 8. Leitura e avaliação de relatórios de estágios supervisionados. Critérios de avaliação dos relatórios OBSERVAÇÃO: Para cursar a disciplina de forma satisfatória é necessário que o aluno tenha conhecimento básico dos conteúdos abordados na disciplina QFL1703 - Instrumentação para o Ensino de Química II (Ensino e Atividade).
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, leitura de textos, trabalhos em grupo, trabalhos de campo, pesquisa bibliográfica.
Critério
A avaliação será feitapor meio de frequência às aulas e às atividades de estágio, relatos semanais de estágio, seminários,plano e relatório de estágio.
Norma de Recuperação
Dada a natureza da disciplina, a recuperação só caberá aos alunos que cumprirem a carga horária de estágio.
 
Bibliografia
     
BRASIL, Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Parecer CEB nº 15/98. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, BRASIL. D. DELIZOICOV; J. A.ANGOTTI e M.M. Pernambuco - Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2011. Brasil, Ministério da Educação - Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Ministério da Educação, 1999. D. Gil-Peréz e A. M. P. de CARVALHO - Formação de Professores de Ciências: Tendências e Inovações. Coleção Questões da Nova Época, v. 26, Ed., Cortez, 1995. A.R.C. LOPES, Conhecimento escolar: ciência e cotidiano. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 1999. A.R.C. LOPES, Currículo e Epistemologia. Ijuí: Editora Unijuí, 2007. V.M. GURIDI e F.C.Piocker-Hara (Orgs.),Experiências de ensino nos estágios obrigatórios. Campinas, São Paulo: Editora Alínea, 2013. R. MORAES (Org.), Construtivismo e o ensino de ciências: reflexões epistemológicas e metodológicas. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2008. J.I. POZO e M.A.G. CRESPO, A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. Porto Alegre: ArtMed, 2009. R.G. OLIVEIRA. Estágio Curricular Supervisionado: horas de parceria escola-universidade, Jundiaí: PAco Editorial, 2011. I. EILKS e A. HOFSTEIN (Eds.) Teaching Chemistry – a studybook: a practical guide and textbook for student teachers, teacher trainees and teachers. Rotterdam: Sense Publishers, 2013. S.G. PIMENTA e M.S.L. LIMA Estágio e docência, São Paulo: Ed. Cortez, 2012. W. L. P. SANTOS e R. P. SCHNETZLER. Educação em Química: Compromisso com a Cidadania. Ijuí: Ed. Unijui, 1977. BRASIL, Ministério da Educação - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Matriz de Referência - ENEM. Brasília: INEP, s.d. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/downloads/2012/matriz_referencia_enem.pdf> Acessado em 16/11/2017. BRASIL, Ministério da Educação - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório Pedagógico: ENEM 2011-2012. Brasília: INEP, 2015. BRASIL. MEC/SEB. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Disponível em: http://inep.gov.br/ideb SÃO PAULO. SEE. Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp). Disponível em: http://www.educacao.sp.gov.br/saresp SÃO PAULO. SEE. Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp). Disponível em: http://idesp.edunet.sp.gov.br/o_que_e.asp PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens – entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed, 1999. VASCONCELLOS, C. S. Planejamento: projeto de ensino aprendizagem e político-pedagógico. São Paulo: Libertad, 2002. VEIGA, I. P. As dimensões do projeto político pedagógico. São Paulo: Papirus, 2001. Livros de Química para o ensino médio. Livros e revistas específicas sobre os conteúdos a serem planejados. Projeto Político Pedagógico da Escola Campo de Estágio. Artigos de Química Nova na Escola, e outros periódicos da área de ensino de ciências e de química.
 

Clique para consultar os requisitos para QFL1706

Clique para consultar o oferecimento para QFL1706

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP