Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
 
Disciplinas Interdepartamentais
 
Disciplina: RCG0182 - Princípios e Vivências em Nível de Atenção Primária à Saúde
Principles and Observations in the Primary Care Level of Health Assistence

Créditos Aula: 3
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 45 h
Tipo: Anual
Ativação: 01/01/2012 Desativação:

Objetivos
Gerais: O objetivo da disciplina é desenvolver um material de apoio e experiência prática sobre a multidisciplinaridade nos serviços públicos de saúde. Tem por base a distribuição de docentes das diversas áreas da saúde como medicina, terapia ocupacional, fisioterapia, fonoaudiologia e nutrição, para tutelar os discentes destas mesmas áreas na praticabilidade de uma organização em saúde que abrange de maneira integral o paciente de acordo com a visão determinista do processo saúde-doença e, a longo prazo, promover uma educação médica mais eloqüente as necessidades públicas.

Específicos: Propiciar aos alunos dos diversos cursos da área de saúde a oportunidade de suprirem a carência da Educação Superior Médica generalista e multidisciplinar através de práticas que envolvam um atendimento em equipe do indivíduo em sua plenitude biopsicossocial.
As visitas aos Núcleos de Saúde devem orientar as desvantagens da atual realidade dos Sistemas públicos e particulares de Saúde que praticam uma “disciplinariedade cruzada”, caracterizada pela disputa de poder entre as diversas categorias médicas, em detrimento da interdisciplinaridade ou transdisciplinaridade, em que se estabelece uma comunicação entre as diversas disciplinas de modo a somar benefícios ao paciente e minimizar os fatores de risco.
Através de casos clínicos elaborados em cima de dados sobre o paciente, sua família e condição sócio-econômica:
• instigar o aluno a pensar e atuar de forma integrada junto aos diversos profissionais de uma Unidade de Saúde;
• estimular o aluno a perceber como o paciente se relaciona com seu núcleo familiar, ambiente e comunidade;
• mostrar ao aluno as possíveis esferas de ação para garantir a integralidade do atendimento de saúde à população. Dentre as principais estão as áreas de nutrição, capacitação das funcionalidades orgânicas e mecânicas, desenvolvimento de habilidades ocupacionais, orientação para cuidados com a saúde, orientação diagnóstica, reinserção social e avaliação comportamental e psicológica.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
6362408 - Altacilio Aparecido Nunes
2917851 - Amaury Lelis Dal Fabbro
2925840 - Cristine Homsi Jorge Ferreira
688860 - Luciana Cisoto Ribeiro
1299656 - Maria do Carmo Gullaci Guimarães Caccia Bava
1411247 - Patricia Pupin Mandra
3223241 - Regina Yoneko Dakuzaku Carretta
 
Programa Resumido
Discussões sobre temas e casos clínicos pertinentes à atenção primária em saúde, por grupo populacional e faixa etária, além de vivências dentro da realidade dos núcleos de saúde da família para alunos iniciantes dos diversos cursos relacionados à saúde (Enfermagem, Medicina, Terapia Ocupacional, Odontologia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Informática Biomédica, Nutrição e Psicologia).
 
 
 
Programa
- Princípios Doutrinários e Organizacionais do Sistema Único de Saúde
- Humanização na Assistência Pública e Privada
- Prevenção de Acidentes nas diversas faixas etárias
- Envelhecimento Populacional
- Contracepção e Planejamento Familiar
- Deficiente Físico na Comunidade
- Primeiros Socorros: abordagem pré-hospitalar
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação do rendimento será efetuada no final da disciplina considerando:
• Registro de freqüência por assinatura nas atividades teóricas e práticas
• Somatória das notas obtidas em relatórios individuais a serem entregues no final de cada atividade prática, ou seja: ('somatória' p)/ n, onde p é a nota de cada relatório e n é o número de relatórios.
Critério
A média final da disciplina será calculada pelos seguintes critérios: MF = [(Frequência x 5) + ('somatória' de p / n) x 5] / 10
Para a aprovação, o aluno deverá obter nota igual ou superior a 5,0 (cinco) bem como presença igual ou superior a 70%.
Norma de Recuperação
Estudantes com média final inferior a 5 (cinco) e superior a 3 (três), desde que tenham presença igual ou superior a 70% das atividades, poderão realizar a recuperação, que constará de uma avaliação oral estabelecida pela coordenação da disciplina. A nota final da aprovação corresponderá a nota desta prova mais a nota do curso regular, dividida por 2 (dois), que deverá se igual ou superior 5 (cinco).
Estudantes com média igual ou inferior a 3 (três) ou com frequência menor que 70% estarão automaticamente reprovados.
 
Bibliografia
     
- BRASIL. Ministério da Saúde. Estatuto do Idoso. Brasília: Ministério da Saúde, 2003. 70p. (Série E. Legislação de Saúde)
- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégias. A pessoa com deficiência e o Sistema Único de Saúde. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2006. 16p. (Série F. Comunicação e Educação em Saúde)
- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política nacional de promoção da saúde/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 60 p.. – (Série B. Textos Básicos de Saúde). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude_3ed.pdf
- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Apoio à Descentralização. Coordenação-Geral de Apoio à Gestão Descentralizada. Diretrizes operacionais dos Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão / Ministério da Saúde, Secretaria Executiva, Departamento de Apoio à Descentralização. Coordenação-Geral de Apoio à Gestão Descentralizada. – Brasília: 2006 v1. 76 p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos). Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/popup/06_0257.htm
- BRASIL. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Coordenadoria Nacional para Integração da pessoa portadora de deficiência. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Brasil. 2007. disponível em http://conade.l2.com.br/Downloads/Docs/CARTILHA_CONVENCAO.PDF. acesso em 31/07/2011.
- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de atenção básica/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. 4.ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2007. 68 p.. – (Série E. Legislação de Saúde) (Série Pactos pela Saúde 2006; v.4) Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/volume_4_completo.pdfBRASIL.
- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria da Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Guia Pratico do cuidador. Brasília: Ministério da Saúde, 2008. 64p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos)
- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Matriz de ações de alimentação e nutrição na atenção básica de saúde/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 78 p.. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos)
- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio a Saúde da Família / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2010. 152 p. : il. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Caderno de Atenção Básica, n. 27). Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/popup/diretrizes_do_nasf_nucleo.html
- BUSS, P. M.; PELLEGRINI FILHO, A. As iniquidades em saúde no Brasil, nossa mais grave doença: comentários sobre o documento de referência e os trabalhos da Comissão Nacional sobre Determinantes Sociais da Saúde. Cad Saúde Pública, 2006; 22:2005-8
- Conselho Federal de Nutricionistas . O papel do nutricionista na atenção primária à saúde. Brasilia, 2008. Disponível em: http://www.cfn.org.br/eficiente/sites/cfn/pt-br/site.php?secao=cartilhas
- Ferreira VA, Magalhães R. Nutrição e promoção da saúde: perspectivas atuais. Cad. Saúde Pública 2007. 23(7):1674-1681 Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v23n7/19.pdf
- NERI, A. (org)et al. Cuidar de idosos no contexto da família: questões psicológicas e sociais. Campinas, SP: Editora Alínea, 2002.
- OTHERO, Marilia Bense; DALMASO, Ana Sílvia Whitaker. Pessoas com deficiência na atenção primária: discurso e prática de profissionais em um centro de saúde-escola. Interface comun. Saúde educ; 13(28):177-188, jan.-mar. 2009.
- Vasconcelos FAG. Combate à fome no Brasil: uma análise histórica de Vargas a Lula. Rev. Nutr 2005. 18(4):439-457. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rn/v18n4/25843.pdf
 

Clique para consultar os requisitos para RCG0182

Clique para consultar o oferecimento para RCG0182

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2018 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP