Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
 
Disciplinas Interdepartamentais
 
Disciplina: RCG0499 - Atendimento Pré-Hospitalar Móvel e Regulação Médica de Urgência
Prehospital mobile care and Urgency Medical Regulation

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação:

Objetivos
Gerais:
Conhecer a evolução da legislação vigente, a organização do sistema de urgência e emergência, os diferentes papéis e fases do processo de regulação médica de urgência e as inserções do profissional médico dentro deste sistema.

Específicos:
- conhecer todo o processo de regulação médica de urgência;
- estabelecer a segurança da cena do atendimento e os riscos aos quais a equipe está exposta;
- aplicar os princípio da biomecânica na avaliação dos traumas;
- realizar a sistematização do atendimento integral ao traumatizado, enfocando as peculiaridades no âmbito pré-hospitalar.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
717159 - Gerson Alves Pereira Junior
 
Programa Resumido
A área de urgência e emergência constitui-se em um importante componente da assistência à saúde. A crescente demanda por serviços nesta área nos últimos anos, devido ao crescimento do número de acidentes e da violência urbana e a insuficiente estruturação da rede são fatores que têm contribuído decisivamente para a sobrecarga de serviços de urgência e emergência disponibilizados para o atendimento da população. Isso tem transformado essa área numa das mais problemáticas do Sistema de Saúde.
Com o objetivo de aprofundar o processo de consolidação dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência, aperfeiçoando as normas já existentes e ampliando o seu escopo, foi publicado em 5 de novembro de 2002, pelo Ministério da Saúde, a Portaria GM/MS 2048, a qual é o regulamento Técnico dos Sistemas de Urgência e Emergência em nosso país.
A implantação de redes regionalizadas e hierarquizadas de atendimento, além de permitir uma melhor organização da assistência, articular os serviços, definir fluxos e referências resolutivas é elemento indispensável para que se promova a universalidade do acesso, a equidade na alocação de recursos e a integralidade da atenção prestada. Assim, torna-se necessário estruturar os Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência de forma a envolver toda a rede assistencial, inclusive os serviços de atendimento pré-hospitalar móvel.
Os diferentes níveis de atenção devem relacionar-se de forma complementar por meio de mecanismos organizados e regulados de referência e contra-referência, sendo de fundamental importância que cada serviço se reconheça como parte integrante deste sistema, acolhendo e atendendo adequadamente a parcela da demanda que lhe acorre e se responsabilizando pelo encaminhamento desta clientela quando a unidade não tiver os recursos necessários a tal atendimento.
A partir de então têm-se estruturado os serviços de atendimento pré-hospitalar móveis (SAMU – serviço de atendimento móvel de urgência), composto por centrais de regulação médicas, ambulâncias de suporte básico (USB) e suporte avançado de vida (USA).
Nesse contexto insere-se a atividade do profissional médico, elemento de fundamental importância desde a coordenação de serviços de atendimento pré-hospitalar, regulação médica, até ações de assistência direta aos pacientes vítimas de agravos à saúde. Para que possam desempenhar tais atividades, necessitam adquirir conhecimentos e habilidades fundamentais para prestarem atendimento emergencial nas unidades de suporte avançado de vida (USAs) e para entenderem o processo de regulação médica.
O objetivo desta disciplina optativa é inserir o aluno no 4o ano dentro desta fase de atendimento pré-hospitalar para que possa conhecer este ramo da atividade profissional médica que é muito novo em nosso país e que não temos visto este assunto inserido nas matrizes curriculares.
 
 
 
Programa
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM:
a) TEÓRICOS
• Conhecer a evolução da legislação vigente, a organização do sistema de urgência e emergência e as inserções do profissional médico dentro deste sistema;
• Conhecer os diferentes papéis e fases do processo de regulação médica de urgência;
• Reconhecer a partir dos princípios da Biomecânica do Trauma as possíveis lesões que a vítima possa apresentar, descrevendo os tipos de impacto e seus padrões de lesões associadas;
• Descrever os princípios para estabelecimento de segurança da cena do acidente e os riscos aos quais a equipe de atendimento está exposta;
• Realizar a sistemática de atendimento ao traumatizado, enfocando as peculiaridades no âmbito pré-hospitalar;

b) PRÁTICOS
• Conhecer o trabalho do médico na regulação das urgências;
• Conhecer os EPIs (equipamentos de proteção individual) utilizados no atendimento pré-hospitalar;
• Desenvolver atividades de imobilização utilizando talas, colar cervical, KED (Kendrick Extrication Device), ataduras e outros – princípios, modo de utilização, indicações e técnicas;
• Desenvolver atividades de retirada de vítimas de veículos;
• Realizarem atividades em grupos com o objetivo de reforçarmos a necessidade do trabalho em equipe;

CONTEÚDO DO CURSO
• AULA 1: A organização do sistema de urgência e emergência: a Portaria 2048 de 05/11/2002 e a evolução das portarias subsequentes;
• AULA 2: O processo de regulação médica de urgência
• AULA 3: Biomecânica do trauma contuso e penetrante;
• AULA 4: Avaliação da cena e atendimento inicial ao traumatizado;
• AULA 5: Técnicas de imobilização: colar cervical, talas, prancha rígida, movimentação em bloco;
• AULA 6: Retirada de vítima de veículo utilizando a técnica de extricação rápida e o KED
• AULA 7: Triagem médica/START (simple triage and rapid treatment).
• AULA 8: Simulações de atendimentos
Os alunos terão atividades práticas, em esquema de plantões vespertinos (19 às 23 hs) acompanhando os médicos reguladores e os médicos da unidade de suporte avançado.
 
 
 
Avaliação
     
Método
- Relatórios individuais (10%)
- Prova escrita (40%) e Prova prática (50%)
- Auto-avaliação
Critério
- Média final da disciplina calculada de acordo com os pesos estabelecidos pela coordenação da disciplina para cada método de avaliação indicado.
- Será considerado aprovado o estudante que obtiver média final igual ou superior a 5 (cinco) e presença igual ou superior a 70%.
Norma de Recuperação
- Estudantes com média final inferior a 5 (cinco) e superior a 3 (três), desde que tenham presença igual ou superior a 70% das atividades, poderão realizar a recuperação, que constará de prova de avaliação estabelecida pela coordenação da disciplina. A nota final da aprovação corresponderá a nota desta prova mais a nota do curso regular, dividida por 2, que deverá se igual ou superior 5 (cinco).
 
Bibliografia
     
Atendimento Pré-hospitalar Ao Traumatizado - PHTLS - 7ª Ed. 2012
Autor: NAEMT Editora: Elsevier
 

Clique para consultar os requisitos para RCG0499

Clique para consultar o oferecimento para RCG0499

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2018 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP