Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
 
Disciplinas Interdepartamentais
 
Disciplina: RCG0509 - Estágio em Medicina Interna I
Supervised training in Internal Medicine I

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 10
Carga Horária Total: 330 h ( Estágio: 300 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2021 Desativação:

Objetivos
Propiciar o treinamento do graduando em técnicas e habilidades necessárias à realização de atos médicos básicos do âmbito da Clínica Médica, com ênfase na assistência médica de nível primário e secundário.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
223339 - Eduardo Ferriolli
1111552 - Julio Cesar Moriguti
2095845 - Nereida Kilza da Costa Lima
 
Programa Resumido
O estágio tem duração de seis semanas e se desenvolve em diferentes cenários a saber: Enfermaria de Clínica Médica Geral e Geriatria e Ambulatórios do Hospital das Clínicas da FMRP-USP, Enfermaria de Clínica Médica do Hospital Estadual de Ribeirão Preto, Ambulatórios do Centro de Saúde Escola Sumarezinho (CSE-Cuiabá), Ambulatório do Hemocentro de Ribeirão Preto e Sala de Urgência da Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas da FMRP-USP. Nestes locais os internos atendem efetivamente os pacientes e todos os casos são sempre discutidos por médicos experientes que supervisionam o atendimento, a evolução eletrônica e a prescrição, procedendo à validação desses procedimentos no sistema eletrônico. Do ponto de vista teórico, os alunos têm discussões de casos clínicos no Hospital Estadual e Hospital das Clínicas bem como vídeo aulas depositadas no e-disciplina.
 
 
 
Programa
O Estágio em Medicina Interna I é desenvolvido em seis semanas consecutivas. O aluno tem atividades, no período da manhã, durante três semanas na Enfermaria de Clínica Médica Geral e Geriatria do Hospital das Clínicas e durante outras três semanas na Enfermaria de Clínica Médica do Hospital Estadual. No período da tarde, obedecendo escala, os alunos participam de ambulatórios no Hospital das Clínicas (Dermatologia, Clínica Médica Geral, Geriatria, Hepatites, Cuidados Paliativos e Imunologia), no Hemocentro (ambulatório de Hemotransfusão) e no Centro de Saúde Escola Sumarezinho (Reumatologia, Endocrinologia e Hematologia), além das atividades nas enfermarias do Hospital das Clínicas e do Hospital Estadual. Participam também, obedecendo escala, da evolução e prescrição nas respectivas enfermarias nos fins de semana e feriados. Há plantões, obedecendo escala, na sala de urgência da Unidade de Emergência no período noturno (de 19 às 23h) diariamente e, em fins de semana e feriados, as atividades são desenvolvidas nos períodos da manhã e tarde. As atividades teóricas desenvolvidas no Hospital Estadual são: Princípios de anticoagulação, Tromboembolismo pulmonar, Delirium, Doenças reumatológicas, Complicações agudas na anemia falciforme, Depressão, Revisão de Semiologia e dois casos clínicos padrões dos Case Reports do NEJM. No Hospital das Clínicas são: Insuficiência Cardíaca, Insuficiência coronariana, Principios de Antibioticoterapia, Radiologia do tórax e Diarreias agudas e crônicas. Estão disponíveis no e-disciplina do Estágio aulas gravadas sobre os seguintes tópicos: Hipertensão arterial, Infecção urinária, Doença renal crônica, Anemias, Distúrbios da hemostasia e trombose, Infecções do sistema nervoso central, Pneumonias adquiridas na comunidade, Diabetes mellitus, Distúrbios da função tireoidiana, Farmacodermias, Hepatites agudas e crônicas, Cirrose, Dispepsia, Doença do refluxo gastroesofágico e Úlcera péptica, Dislipidemias, Suporte nutricional enteral, Asma e Rinites, Doença pulmonar obstrutiva crônica, Abordagem clínica do paciente reumático e Radiologia do tórax.
 
 
 
Avaliação
     
Método
O estudante será avaliado por meio de quatro avaliações setoriais: a) estágio na Enfermaria de Clínica Médica Geral e Geriatria; b) estágio no Hospital Estadual de Ribeirão Preto; c) prova de habilidades práticas; e d) prova de conhecimentos teóricos. • As notas dos estágios serão baseadas nos itens que se seguem: adequação das atitudes em relação ao ambiente de trabalho, aos colegas de trabalho bem como aos demais membros da equipe de saúde; relacionamento e atenção à pessoa do doente e dos familiares e afinco e dedicação na realização de tarefas; conhecimento demonstrado sobre a observação clínica, evolução, exames subsidiários e outros dados relevantes à condução dos pacientes assistidos; raciocínio diagnóstico e análise crítica sobre a indicação de exames subsidiários para elucidação do caso; interesse e atenção demonstrados pelo aprendizado ao longo de discussões e/ou visitas clínicas. • A prova prática será na forma de “Long Case” e o estudante terá 25 minutos para a realização de anamnese e exame físico de paciente previamente escolhido pelo avaliador. Após os 25 minutos o avaliador encerrará a atuação junto ao paciente, o estudante terá cinco minutos para organização das informações e, a seguir, terá que apresentar as informações coletadas, levantar hipóteses diagnósticas pertinentes, informar que exames solicitaria para comprovar tais hipóteses diagnósticas e discutir possibilidades terapêuticas. • A avaliação dos conhecimentos teóricos será composta por questões de múltipla escolha e questões dissertativas. É obrigatória a freqüência de 100% em todas as atividades práticas programadas.
Critério
Será APROVADO o estudante com 100% de frequência nas atividades E que obtiver nota igual ou superior a 5,0 (cinco) em TODAS avaliações setoriais: a) estágio na Enfermaria de Clínica Médica Geral e Geriatria; b) estágio no HE; c) prova de habilidades práticas; e d) prova de conhecimentos teóricos. Caso o aluno tenha sido aprovado, a nota final será a média ponderada das notas das avaliações setoriais (atividades práticas = 80% e prova teórica = 20%). Será considerado EM RECUPERAÇÃO o estudante que obtiver nota inferior à cinco e maior ou igual a três em UMA das avaliações setoriais. Nesse caso, será atribuída a nota final 4,0 (quatro) até a aprovação na recuperação, independentemente das notas previamente registradas. Após a recuperação, será considerado aprovado o interno que obtiver MÉDIA (nota pré e pós-recuperação) igual ou superior a cinco no respectivo setor, considerando a média da nota anterior e a da nota obtida na recuperação. Será considerado REPROVADO: o estudante que obtiver nota inferior a cinco em MAIS DE UMA das avaliações setoriais. Nesse caso, será atribuída a nota final 2,0 (dois), independentemente das notas previamente registradas; será também REPROVADO o interno que não obtiver a média (nota pré e pós-recuperação) igual ou superior a cinco no setor em que realizou a recuperação; o interno que obtiver nota inferior a três em qualquer das avaliações setoriais também será considerado REPROVADO.
Norma de Recuperação
O interno em recuperação com nota inferior à mínima nos estágios na Enfermaria de Clínica Médica Geral e Geriatria ou no Hospital Estadual de Ribeirão Preto deverá cumprir, integralmente, ao final do ano, novo estágio de três semanas, devendo, ao final desse estágio, ser submetido a nova avaliação de aproveitamento. O estudante terá oportunidade de recuperação apenas uma vez. Caso a recuperação seja por causa da nota inferior à mínima em uma das provas (prática ou teórica), o interno deverá repetir, apenas uma vez, a prova correspondente.
 
Bibliografia
     
- PETERSDORF, E.E.; ADNS, R.D.; BRAUNWALD, E.; ISSELBACKER, K.; MARTIN, J.B. & WILSON, J.D. (ed) HARRISON - Tratado de Medicina Interna. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. - WYNGAARDEN, J.B. & SMITH, L.H. (ed) CECIL's Textbook of Medicine. Philadelphia, W.B. Saunders.
 

Clique para consultar os requisitos para RCG0509

Clique para consultar o oferecimento para RCG0509

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP