Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
 
Disciplinas Interdepartamentais
 
Disciplina: RCG0604 - Estágio em Saúde da Mulher II
Supervised training in - Women's Health II

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 10
Carga Horária Total: 360 h ( Estágio: 300 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
- Prover aos alunos cenários especializados que permitirão o contato com pacientes do sexo feminino, nas diferentes fases da vida, apresentando situações/condições de elevada prevalência populacional em saúde da mulher, de particular interesse para a saúde pública e formação do médico generalista, com as quais os alunos podem não ter tido contato direto durante as atividades desenvolvidas no nível de atenção primária à saúde da mulher. - Complementar conceitos, habilidades e atitudes desenvolvidas no eixo saúde da mulher que são considerados fundamentais para a formação generalista do médico. Este aprendizado se dará, especialmente, em cenários de atenção secundária e terciária, com atividades a serem desenvolvidas nos ambulatórios especializados (reprodução humana, mastologia/oncologia ginecológica, uroginecologia, gestação de alto risco), enfermaria de gestação de alto risco e centro cirúrgico. - Integrar teoria e prática em Ginecologia e Obstetrícia de alta complexidade, estimulando a participação ativa do estudante, a aprendizagem em pequenos grupos e o trabalho em equipe. - Proporcionar aprendizado prático com auxílio da paciente, sempre sob a supervisão de responsável. - Estimular o desenvolvimento de espírito crítico/reflexivo.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
567225 - Alessandra Cristina Marcolin
370014 - Daniel Guimarães Tiezzi
911802 - Julio Cesar Rosa e Silva
1447779 - Paula Andrea de Albuquerque Salles Navarro
1746161 - Ricardo de Carvalho Cavalli
 
Programa Resumido
Atividades práticas: Os alunos terão seis semanas de curso, sendo divididas em duas semanas em atividades de urgência (Centro Obstétrico do HC Hospital das Clínicas) e quatro semanas de atividades nas seguintes áreas principais: (Semana 1: - Reprodução Humana; Semana 2: - Oncologia, Mastologia, Cirurgia Geral, Uroginecologia e Infecções em Ginecologia; Semana 3: - Centro de Saúde Escola – (Sumarezinho); e Semana 4: - Gestação de alto risco). Atividades não-práticas: discussões de casos clínicos baseadas nas vídeo-aulas e literatura disponibilizadas aos alunos na plataforma MOODLE/STOA. Além disto, há discussões de em pequenos grupos que complementam as discussões de casos clínicos. O horário e dia de cada uma dessas discussões estão descritos em uma cartilha, também disponibilizada no MOODLE/STOA, assim como o restante do material informativo sobre a disciplina.
 
 
 
Programa
• Abordagem da mulher no climatério. • Repercussões sistêmicas e locais da falência ovariana. • Terapia de reposição hormonal. • Infertilidade conjugal (epidemiologia, fatores causais, propedêutica básica, princípios da terapêutica, bases da indução de ovulação, fundamentos e indicações de tratamentos de reprodução assistida). • Ginecologia infanto-puberal (exame da genitália externa e mamas durante a infância e desenvolvimento puberal; puberdade normal e precoce; corrimento genital e anomalias Müllerianas; amenorreia primária). • Contracepção hormonal e não hormonal. • Anovulação crônica (SOP, anovulação central, hiperprolactinemia, FOP e insuficiência hipotálamo hipofisária). • Sangramento uterino anormal. • Endometriose. • Distopias genitais (revisão anatômica da pelve feminina; fisiopatologia e classificação e tratamento dos prolapsos genitais). • Incontinência urinária na mulher (propedêutica clínica e complementar na incontinência urinária; incontinência urinária de esforço; hiperatividade do detrusor; princípios de tratamento). • Leiomiomas do corpo uterino (epidemiologia e classificação; apresentação clínica; diagnóstico clínico e por imagem; conduta na leiomiomatose uterina) • Doenças benignas da mama. • Câncer de mama (epidemiologia e apresentação clínica; rastreamento; estadiamento; princípios do tratamento cirúrgico e sistêmico; princípios da radioterapia; seguimento pós-tratamento) • Tumores do colo uterino (rastreamento; lesões pré-neoplásicas do colo uterino: diagnóstico e conduta; abordagem dos tumores invasores iniciais; abordagem dos tumores invasores avançados). • Tumores de corpo uterino (epidemiologia e aspectos clínicos dos tumores do corpo uterino; estadiamento e tratamento). • Tumores do ovário (epidemiologia das neoplasias malignas do ovário; diagnóstico diferencial e conduta nas massas anexiais; princípios do tratamento dos tumores malignos do ovário). • Doença Trofoblástica Gestacional (diagnóstico e conduta inicial; acompanhamento da paciente). • Dor pélvica crônica: definição, incidência, etiopatogenia, diagnóstico diferencial, princípios da terapêutica. • Princípios básicos de organização de um serviço de assistência à gestante de alto risco. • Doenças infectocontagiosas em Obstetrícia: hepatites B e C, infecção pelo HIV-1, infecção pelo Zika vírus, infecção pelo HTLV I/II, Dengue, toxoplasmose, sífilis, rubéola, infecção do trato urinário, entre outras. • Endocrinopatias maternas: diabetes mellitus e doenças tireoidianas. • Medicina Fetal: gemelaridade, aloimunização materna, doenças placentárias, alterações de líquido amniótico, restrição do crescimento intrauterino. • Doenças neurológicas maternas: epilepsia, miastenia gravis, vasculopatias e tumores cerebrais. • Síndromes hipertensivas gestacionais. • Cardiopatias maternas. • Colagenoses na gestação: síndrome do anticorpo antifosfolípide, lúpus. • Pneumopatias na gestação (asma). • Prematuridade e seus fatores de risco: anemia, tumores e malformações uterinas, colo curto. • Hemorragias obstétricas. • Trabalho de parto e suas fases clínicas. • Humanização na assistência obstétrica. • Distocias (conceitos, manejo e complicações maternas e perinatais). • Avaliação da vitalidade fetal anteparto e intraparto. • Psicopatias maternas. • Assistência ao puerpério de alto risco. Métodos Utilizados: O aluno participa da prática assistencial integrando a equipe de profissionais em todos os cenários ginecológicos e obstétricos disponibilizados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo e no Centro de Saúde Escola (Sumarezinho). Sempre sob a supervisão de residentes, médicos assistentes e docentes, eles prestam assistência à mulher portadora de doenças ginecológicas de elevada prevalência populacional e de alto risco no ciclo gravídico puerperal. As atividades serão cumpridas na forma de assistência ambulatorial, no alojamento conjunto na enfermaria de gestação de alto risco e no Centro Obstétrico. Atividades teóricas serão realizadas na forma de discussão interativa de casos clínicos, como já citado anteriormente.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Método de avaliação de aprendizagem: • Habilidades Cognitivas: 1 avaliação escrita com casos clínicos. • Habilidades Psicomotoras e Atitudinais: no formato do mini–Clinical Examination (mini–CEX) que consiste na avaliação das competências clínicas do aluno, por examinador treinado, durante a consulta de pacientes nos diversos cenários em GO. A consulta deve ser focada na necessidade atual da paciente e de rápida duração, em média de 15 a 20 minutos. O examinador deve anotar se o foco da consulta é: anamnese, exame físico, diagnóstico, tratamento ou orientações de alta. O examinador avalia o interno nos seguintes quesitos: habilidades na entrevista, habilidades no exame físico, qualidades humanísticas/profissionalismo, raciocínio clínico, habilidades de orientação, organização/eficiência e competência clínica geral. Ao final da consulta, o examinador conversará com o estudante sobre suas falhas e acertos (feedback), configurando a avaliação formativa. Cada aluno deverá realizar 3 mini-CEX, sendo 1 na obstetrícia (no ambulatório) e 2 na ginecologia (ambulatórios). • Nota final: será composta pela média ponderada das notas da avaliação teórica (0 a 10 pontos) e das provas práticas (0 a 10 pontos), na seguinte proporção: 70% prova teórica e 30% prova prática. Para ser aprovado, o aluno deverá obter nota mínima 5.0 em cada avaliação (teórica e prática). • Não são permitidas faltas em atividades práticas. A falta será causa de reprovação do aluno. • Falta em atividade teórica prevista na cartilha resultará em perda de 0,5 ponto na nota final.
Critério
Será aprovado o estudante que obtiver nota igual ou superior a 5,0 (cinco) nas duas áreas avaliadas e frequência de 100% em todas as atividades práticas, conforme o regulamento para o Internato do Curso de Medicina da FMRP-USP. Assim, para ser aprovado, o aluno deve ser pelo menos 50% em cada uma das notas (N1 e N2). A nota final será obtida por média: Nota Final = [(N1) + (N2)]/2.
Norma de Recuperação
Não há recuperação (exceção: motivo de saúde, com atestado médico, após avaliação pela coordenação da disciplina e da comissão de ensino do DGO).
 
Bibliografia
     
- ZUGAIB M, FRANCISCO RPV. Zugaib Obstetrícia. 3ª ed. Ed Manole, 2016. - TRATADO DE GINECOLOGIA FEBRASGO – autores diversos, editores: Cesar Eduardo Fernandes & Marcos Felipe Silva de Sá, 1ª edição, Elsevier Editora Ltda. Brasil. - TRATADO DE OBSTETRÍCIA FEBRASGO – autores diversos, editores: Cesar Eduardo Fernandes & Marcos Felipe Silva de Sá, 1ª edição, Elsevier Editora Ltda. Brasil. - Variada e disponibilizada pelos coordenadores na plataforma Moodle/Stoa.
 

Clique para consultar os requisitos para RCG0604

Clique para consultar o oferecimento para RCG0604

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP