Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
 
Disciplinas Interdepartamentais
 
Disciplina: RCG0613 - Estágio em Medicina Intensiva
Supervised Training in Intensive Care Medicine

Créditos Aula: 1
Créditos Trabalho: 3
Carga Horária Total: 105 h ( Estágio: 90 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2013 Desativação:

Objetivos
• Complementar o conhecimento teórico e visão clínica sobre os principais tópicos da medicina intensiva, como conceitos, habilidades e atitudes em Medicina Intensiva (Adulto) que são considerados fundamentais para a formação generalista do médico. Este aprendizado se dará em centro de terapia intensiva (CTI) de atenção terciária.
• Integrar teoria e prática em medicina intensiva, estimulando a participação ativa do estudante, a aprendizagem em pequenos grupos e o trabalho em equipe.
• Conhecer e aplicar os princípios básicos de ventilação mecânica e suporte hemodinâmico, nos pacientes em estado grave.
• Proporcionar habilidade na realização de procedimentos invasivos aplicados em medicina intensiva, sempre sob a supervisão de responsável.
• Estimular a capacidade em estabelecer parâmetros éticos e habilidade em assumir responsabilidade pelo cuidado de pacientes em estado crítico.
• Proporcionar habilidade em conduzir os procedimentos diagnósticos e modalidades de tratamento em pacientes críticos.
• Exercitar a integração em técnicas de trabalho de equipe e divisão equitativa de trabalho médico à beira do leito
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2812308 - Anibal Basile Filho
 
Programa Resumido
Os alunos serão alocados, por 2 semanas consecutivas, no Centro de Terapia Intensiva do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo (Campus e Unidade de Emergência). Serão escalados 5 alunos: 1 desempenhando plantão 24 horas, 2 desempenhando plantão diurno de 12 horas e 1 de folga pós-plantão (aluno que realizar o plantão de 24 horas). Estes alunos podem efetuar plantões de 24 horas nos finais de semana e eventuais feriados.
 
 
 
Programa
O desenvolvimento e as necessidades da Medicina Intensiva estão diretamente relacionados à qualificação dos médicos na especialidade e à disponibilidade de leitos para suprir a demanda hospitalar. Estudos internacionais mostram que a capacitação profissional interfere positivamente na evolução dos pacientes, diminuindo o tempo de internação, complicações infecciosas e custos hospitalares.
Um Centro de Terapia Intensiva (CTI) desempenha, atualmente, um papel decisivo na chance de sobrevida de pacientes gravemente enfermos, sejam eles vítimas de trauma, sepse ou de qualquer outro tipo de ameaça vital. A demanda do atendimento em terapia intensiva tem aumentado em decorrência da maior quantidade de casos de trauma decorrentes da crescente violência civil. A melhor qualidade do suporte básico de vida, o controle rigoroso de infecção hospitalar e a própria melhoria das condições de vida, mesmo em países do terceiro mundo, tem aumentado a longevidade da população. Consequentemente nota-se um aumento na quantidade de comorbidades que atingem tais pacientes, expondo-os a um risco maior de serem vítimas de doenças que aumentam a chance de internação em Unidade de Terapia Intensiva. A maior complexidade do serviço, tanto em termos de equipamentos, quanto dos recursos humanos, associada a uma maior demanda de casos oriundos das diversas clínicas (cirúrgicas ou não) passíveis de internação no CTI fez com que, necessariamente, esta especialidade médica desenvolvesse um caráter multidisciplinar, envolvendo profissionais médicos das diversas especialidades, além de profissionais não médicos, como enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e terapeutas ocupacionais.
O objetivo deste curso é envolver os alunos com profissionais de diversas áreas e as diversas condições clínicas apresentadas por doentes gravemente enfermos, pois o gerenciamento de um CTI tornou-se mais complexo, uma vez que o esforço de todos estes profissionais deve ser canalizado para o melhor cuidado com o paciente. Ainda, essa interface multidisciplinar fará com que o corpo discente observe, diariamente, as diferenças de interpretação e de condutas entre as diversas clínicas e a presença constante do médico intensivista para estabelecer uma base lógica de raciocínio e de ações para os vários casos. Essas estratégias são fundamentais para a formação profissional doas alunos de graduação.
• Princípios básicos de atendimento ao paciente adulto em estado crítico.
• Princípios básicos de funcionamento e rotinas de um CTI.
• Princípios básicos de relacionamento com a equipe e familiares de pacientes internados.
• Princípios básicos em humanização e qualidade de assistência.
• Princípios básicos de controle de infecção hospitalar.
• Assistência às principais condições clínicas que motivam a internação de pacientes no CTI, a saber:
- Reconhecimento e manejo da Síndrome do Choque Circulatório, incluindo a evolução de infecções graves a sepse/choque séptico.
- Técnicas de reposição hidro-eletrolítica e controle do equilíbrio ácido-base.
- Fisiopatologia da Insuficiência Respiratória Aguda.
- Conhecer as principais modalidades de Ventilação Mecânica.
- Diagnosticar as doenças cardiovasculares agudas e distúrbios da coagulação.
- Aprender o funcionamento e a aplicação de desfibrilador cardíaco.
- Diagnosticar e investigar as etiologias da Insuficiência Renal Aguda e indicações de métodos dialíticos.
- Aprender as técnicas de administração de terapia nutricional parenteral e enteral.
- Interpretação e análise crítica:
Oximetria de pulso
Gasometrial arterial
Índices Prognósticos (SAPS III, APACHE II)
- Entender o Transplante de Órgãos desde a doação até o manejo pós-operatório.
- Assistência às emergências neurológicas.
- Assistência às emergências/complicações/agravamento da condição clínica de base apresentadas por outros pacientes admitidos nas enfermarias das diversas especialidades desta Instituição Terciária.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A nota final da disciplina será obtida pelas avaliações das habilidades cognitivas (avaliação escrita) e habilidades psicomotoras (desempenho nas atividades práticas durante o período de estágio).
É obrigatória a freqüência de 100% em todas as atividades práticas programadas.
Critério
Será aprovado o estudante que obtiver nota igual ou superior a 5,0 (cinco) e frequência de 100% em todas as atividades práticas, conforme o regulamento para o Internato do Curso de Medicina da FMRP-USP.
Norma de Recuperação
Poderá realizar recuperação, que incluirá a avaliação cognitiva e de habilidades práticas, o estudante que obtiver nota inferior a 5,0 (cinco) e superior a 3,0 (três) e com freqüência de 100% em todas as atividades práticas. Será aprovado o estudante que obtiver média igual ou superior a 5,0 (cinco), calculada pela média aritmética entre a nota regular da disciplina e a nota de recuperação.
 
Bibliografia
     
Não costa
 

Clique para consultar os requisitos para RCG0613

Clique para consultar o oferecimento para RCG0613

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2018 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP