Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
 
Disciplinas Interdepartamentais
 
Disciplina: RCG4019 - Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares
Occupational Therapy in Hospital Contexts

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2018 Desativação:

Objetivos
- Levar o aluno a refletir sobre a atuação do terapeuta ocupacional em estruturas hospitalares do Sistema Único de Saúde e da rede privada, junto a diferentes populações e em diferentes níveis de atenção à saúde.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
64516 - Marysia Mara Rodrigues do Prado de Carlo
 
Programa Resumido
- Compreender a organização dos diferentes espaços de atenção à saúde dentro da estrutura hospitalar e a inclusão do equipamento hospitalar no sistema de saúde; - Refletir sobre o processo de adoecimento e hospitalização, dor, cuidados paliativos, atendimento domiciliário e morte; - Refletir sobre crenças e valores atribuídos às doenças crônicas e sua influência no cotidiano e no desempenho ocupacional dos indivíduos por elas acometidos. - Refletir sobre a elaboração de programas terapêutico-ocupacionais no contexto hospitalar; - Refletir sobre as possíveis conseqüências psicossociais e possibilidades de prevenção de complicações secundárias do processo de hospitalização.
 
 
 
Programa
- Compreender a organização dos diferentes espaços de atenção à saúde dentro da estrutura hospitalar (enfermarias, ambulatórios, UTIs, espaços especiais como a brinquedoteca e áreas de lazer, programas especiais como os de humanização e de atendimento domiciliário) e a inclusão do equipamento hospitalar no sistema de saúde; - Refletir sobre o processo de adoecimento e hospitalização, em especial no caso das doenças crônicas, dor, cuidados paliativos, atendimento domiciliário e morte - Refletir sobre a elaboração de programas terapêutico-ocupacionais no contexto hospitalar, considerando: a. os procedimentos de anamnese, planejamento, intervenção, atividades terapêuticas, elaboração de relatórios, preparação de alta e orientação familiar b. os diferentes espaços e programas hospitalares c. integração nas equipes multiprofissionais d. Refletir sobre a atuação de terapeutas ocupacionais em contextos hospitalares, junto a diferentes populações - Refletir sobre as possíveis conseqüências psicossociais e possibilidades de prevenção de complicações secundárias do processo de hospitalização, atendimento domiciliário e encaminhamento a outras unidades de saúde ou serviços comunitários (processos de referência e contra-referência).
 
 
 
Avaliação
     
Método
Avaliação processual e formativa, considerando aspectos cognitivos, procedimentais e atitudinais. - 1 avaliação (prova) escrita; - Apresentação (escrita e oral) de entrevista e visita institucional;
Critério
Aspectos Cognitivos: apreensão dos conceitos referente a condições crônicas e as possibilidades de intervenção do terapeuta ocupacional. . Critérios utilizados: organização; análise-síntese; clareza de conceitos e argumentação lógica, correção na linguagem, integração teórico-prática. Aspectos procedimentais: identificação de sujeitos com condições crônicas e das alterações da sua vida ocupacional decorrentes dessa condição; Aspectos atitudinais: assiduidade, pontualidade, cumprimento de prazos e tarefas, responsabilidade, cooperação, comunicação, iniciativa, respeito aos colegas, professores e terapeutas ocupacionais com os quais mantiver contato; participação efetiva nas aulas e demais atividades propostas. Nota maior ou igual a 5,0 e frequência mínima de 70%
Norma de Recuperação
É necessário ter, no mínimo, média final 5,0 e frequência mínima é 70% (o que será considerado na nota da avaliação final). Se isto não for alcançado, o aluno deverá fazer atividade de recuperação antes do início do próximo semestre letivo. Observação: não existe recuperação para reprovação em aspectos atitudinais.
 
Bibliografia
     
ARIES, P., O Homem Diante da Morte. Ed. UNESP, 2014, 837p. ARIES, P., História da Morte no Ocidente - da Idade Média aos nossos dias, Ediouro, 2003. CAPONERO, R. e MELO, A.G.C. (coord. da edição) O Mundo da Saúde - Cuidados Paliativos. SP, ano27, v.27, n.1, jan/março 2003, 197p. CARVALHO, M. M. M. J. de (org.). Dor: um estudo multidisciplinar. São Paulo: Summus,1999. 340p. DE CARLO, M.R.P., LUZO, M.C.M. (org.) Terapia Ocupacional - Reabilitação Física e contextos hospitalares, SP, Ed. Roca, 2004, 352p. DE CARLO, M.M.R.P., KUDO, A.M. (org.) Terapia Ocupacional em Contextos hospitalares e Cuidados Paliativos, SP, Ed. Paya, 2018. GOUBERT, J.P. "O advento da terapia ocupacional no meio hospitalar. O caso da França" In: Revista de Terapia Ocupacional da USP, v.10, n.2/3, p.36-41, maio/dez. 1999. HOPKINS, Helen L. & SMITH, Helen D. (org.). Willard / Spackman - Terapia Ocupacional. Madrid, Panamericana, 1998. KUDO, A.M., PIERRI, S.A. "Terapia Ocupacional com crianças hospitalizadas". In: Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional em Pediatria. SP, Sarvier, 1990. MARTY T. "Terapia Ocupacional en pacientes agudos" In: HOPKINS, H.L. e SMITH, H.D. Willard / Spackman - Terapia Ocupacional, 8ªed, Madrid, Editorial Médica Panamericana, 1998, cap.23, p.771-783.. PITTA, A.M.F. Hospital: dor e morte como ofício, 4ªed, SP, Hucitec, 1999, 199p. OTHERO, M.B. Terapia Ocupacional: Práticas em Oncologia. Ed. Roca, 2010, 44op. PESSINI, L.; BERTACHINI, L. Humanização E Cuidados Paliativos. 2ª. Ed, Loyola, 2010, 360p. SANTOS, F.S. , Cuidados Paliativos. Diretrizes, Humanização e Alivio De Sintomas. Atheneu, 2010. SANTOS, F.S. Cuidados Paliativos - Discutindo a Vida, a Morte e o Morrer. Atheneu, 2010, 476p. Vários artigos publicados, sobre a atuação de Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares
 

Clique para consultar os requisitos para RCG4019

Clique para consultar o oferecimento para RCG4019

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP