Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto
 
Economia
 
Disciplina: REC2411 - Formação Econômica e Social do Brasil I
Economic and Social History of Brazil I

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2010 Desativação:

Objetivos
Explicitar os elementos básicos da formação socioeconômica brasileira, desde o início da colonização até o final do Império. Discutir o processo de colonização do território brasileiro a luz da expansão marítima européia, particularmente portuguesa. Contemplar também as transformações da colônia e as transições ocorridas durante o Império. Abarcar as diferentes interpretações da historiografia, de modo a possibilitar a confrontação de visões acerca da formação econômica do país e suas conseqüências sobre o atual estágio de desenvolvimento brasileiro.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
64026 - Amaury Patrick Gremaud
1828033 - Renato Leite Marcondes
 
Programa Resumido
Conhecer e interpretar o processo histórico de formação da economia brasileira nos períodos colonial e imperial.
 
 
 
Programa
1. A expansão marítima européia e o sistema colonial
2. A colonização da América Portuguesa
3. O sentido da colonização brasileira
4. Elementos estruturais do Brasil colonial
5. O funcionamento da economia açucareira nordestina nos séculos XVI e XVII
6. A economia da mineração do século XVIII
7. O trabalho na colônia
8. A crise do antigo sistema colonial e a independência brasileira
9. A reativação da economia agroexportadora
10. A economia e política brasileira no século XIX
11. A transição para o regime de trabalho livre
12. As diferentes correntes interpretativas da colonização brasileira
 
 
 
Avaliação
     
Método
A critério do professor
Critério
A critério do professor. Aprovação com nota igual ou superior a 5,0 e mínimo de 70% de freqüência.
Norma de Recuperação
A nota final para alunos que fizerem a reavaliação será a média simples entre a nota da prova de reavaliação e a média final alcançada antes da prova de reavaliação.
 
Bibliografia
     
ABREU, Capistrano de. Capítulos da História Colonial. 3ª ed. Briguiet, 1934
ALENCASTRO, L. F. O trato dos viventes: formação do Brasil no Atlântico Sul. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.
ANTONIL, A. J. Cultura e opulência do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, São Paulo: EDUSP, 1982.
BARICKMAN, B. J. Um contraponto baiano: açúcar, fumo, mandioca e escravidão no Recôncavo (1780-1860). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
BOXER, C. R. A idade do ouro no Brasil. São Paulo: Nacional, 1969.
CANABRAVA, A. P. História econômica: estudos e pesquisas. São Paulo: Hucitec-ABPHE, 2005.
CARVALHO, J. M. Teatro de sombras: a política imperial. São Paulo: Vértice; Rio de Janeiro: IUPERJ, 1988.
CALÓGERAS, J. Pandiá. A política monetária do Brasil. São Paulo: Nacional.1960
COSTA, E. V. da. Da senzala à colônia 3ª ed. São Paulo: Ed UNESP, 1998.
COSTA, I. del N. da. Repensando o modelo interpretativo de Caio Prado Júnior. In: Cadernos NEHD n.º 3. São Paulo: FEA-USP, 1995.
DAVATZ, T. Memórias de um colono no Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, São Paulo: EDUSP, 1980.
DELFIM NETTO, A. O problema do café no Brasil. São Paulo: IPE/USP, 1981
FALCON, J. C. A época pombalina: política econômica e monarquia ilustrada. São Paulo: Ática, 1982.
FAORO, R. Os donos do poder. São Paulo: Globo, 1991.
FAUSTO, B. História do Brasil. 2ª ed. São Paulo: EDUSP/FDE, 1995 (Didática n.º 1)
FRAGOSO, J. L. R. Homens de grossa aventura: acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro (1790-1830). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1992.
FRAGOSO, J. L. R.; FLORENTINO, M. O arcaísmo como projeto: mercado atlântico, sociedade agrária e elite mercantil em uma economia tardia, c.1790 – c.1840. 4ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.
FRANCO, M. S. de C. Homens livres na ordem escravocrata. São Paulo: IEB, 1969
FREIRE, G. Casa Grande e Senzala. 29ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1994.
FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. 17ª ed. São Paulo: Nacional, 1980.
GAMA, R. Engenho e tecnologia. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1983.
GANDAVO, Pero de Magalhães. Tratado da Terra do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, São Paulo: EDUSP, 1980.
GODINHO, V. de M. A economia dos descobrimentos henriquinos. Lisboa: Sá da Costa, 1962.
GODINHO, V. de M. Portugal, as frotas do açúcar e as frotas do ouro (1670-1770). Estudos Econômicos. n.13 (nº especial), p. 719-32, 1983.
GRAHAM, R. Clientelismo e política no Brasil do século XIX Rio de Janeiro: UFRJ, 1997
GORENDER, J. O escravismo colonial. 4ª ed. São Paulo: Ática,1985.
HOLLANDA, S. B. de. Raízes do Brasil. 19ª ed.Rio de Janeiro: José Olympio, 1987.
HOLANDA, S. B. (Org.) História geral da civilização brasileira. São Paulo: São Paulo: Bertrand Brasil, 1993.
LINHARES, M. Y. (Org.) História geral do Brasil: da colonização portuguesa à modernização autoritária. Rio de Janeiro: Campus, 1990.
LUNA, F. V. Economia e Sociedade em Minas Gerais (período colonial). Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. (24), 1982.
LUNA, F.V.; KLEIN, H. Evolução da sociedade e economia escravista de São Paulo: de 1750 a 1850. São Paulo: Edusp, 2005.
MAXWELL, K. A devassa da devassa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.
MOTA, C.G. (Org.) Brasil em perspectiva. São Paulo: DIFEL, 1981.
MELLO, E. C. de. O negócio do Brasil. Rio de Janeiro: Topbooks, 1998.
MELLO, E. C. de. Olinda Restaurada: guerra e açúcar no Nordeste (1630-1654). Rio de Janeiro: Forense, São Paulo: EDUSP, 1975.
MILLIET, S. Roteiro do café e outros ensaios. 4ª ed. S. Paulo: HUCITEC/INL/Pró Memória, 1982. NEUHAUS, P. (Org.) Economia Brasileira: uma visão histórica. Rio de Janeiro: Campus, 1980.
NOVAIS, Fernando A. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. São Paulo: HUCITEC, 1979.
NOVAIS, F. A. colonização e sistema colonial: discussão de conceitos e perspectivas históricas. In: Colonização e Imigração. IV Simpósio Nacional da ANPUH. São Paulo: FFLCH/USP, 1969.
NOVAIS, F. A. (Org.) História da vida privada no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
OLIVEIRA, J. A. M. Vida e morte Bandeirante. 2ª ed. São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 1930.
PINTO, V. N. O ouro brasileiro e o comércio anglo-português. São Paulo: Nacional, Brasília: INL, 1979.
PRADO Jr., C. Evolução política do Brasil e outros estudos. São Paulo: Brasiliense, 1953.
PRADO Jr., C. Formação do Brasil Contemporâneo (Colônia.) 14ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1981.
SAES, F. A. M. de. O término do escravismo: uma nota sobre a historiografia. Estudos Econômicos. v. 12, n. 3, p. 29-40, set./dez. 1982.
SAES, F. A. M. de. As ferrovias de São Paulo (1870 – 1940). São Paulo: HUCITEC, Brasília: INL, 1981
SCHWARTZ, S. B. Segredos internos: engenhos e escravos na sociedade colonial. São Paulo: Cia das Letras/CNPq, 1988.
SILVA, L. Terras devolutas e latifúndio. Campinas: Editora da Unicamp, 1996.
SIMONSEN, R. História Econômica do Brasil. São Paulo: Nacional, 1978.
VAINFAS, R. (Org.) Dicionário do Brasil Colonial (1500-1808). Rio de Janeiro: Objetiva, 2000.
VIEIRA, A. Sermões. Porto: Lello e Irmões, 1959
STEIN, S. Grandeza e decadência do café no Vale do Paraíba. São Paulo: Nacional, 1961.
 

Clique para consultar os requisitos para REC2411

Clique para consultar o oferecimento para REC2411

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP