Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Engenharia de São Carlos
 
Engenharia de Produção
 
Disciplina: SEP0451 - Projeto do Trabalho e Ergonomia
Work Design and Ergonomics

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2011 Desativação:

Objetivos
Oferecer aos alunos conceitos básicos sobre o projeto do trabalho e as principais técnicas utilizadas na medição do desempenho de sistemas produtivos, análise de postos de trabalho e a proposição de soluções.  Inclui uma visão histórica da evolução destas técnicas e uma ênfase especial à ergonomia. Os objetivos específicos são: demonstrar a definição de projeto do trabalho e um histórico da sua evolução desde os estudos de tempos e métodos; demonstrar como medir o desempenho de sistemas produtivos; apresentar os conceitos e técnicas básicas para levantamento de dados e análise do posto de trabalho de uma maneira sistêmica; capacitar os alunos na aplicação das técnicas apresentadas.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
601737 - Daniel Capaldo Amaral
 
Programa Resumido
A disciplina apresenta as teorias de projeto de trabalho e análise ergonômica e é dividida em 5 partes. A Introdução define Projeto do Trabalho, sua relação com outras áreas da administração da produção e evolução histórica. Medindo o Desempenho: apresenta as técnicas de avaliação de desempenho de sistemas produtivos e postos de trabalho. Analisando o trabalho: apresenta as técnicas e métodos para análise do posto de trabalho considerando-o de forma sistêmica, incluindo a análise do fluxo do processo produtivo e modelagem de empresas. Propondo soluções: apresenta os conceitos e técnicas de ergonomia de forma a preparar o aluno para a intervenção e projeto do trabalho nos preceitos da moderna Análise Ergonômica do Trabalho. Aplicação: discute o contexto da aplicação das técnicas anteriores diante das abordagens atuais para melhoria da produtividade.
 
 
 
Programa
1.	Introdução. Histórico sobre a evolução do projeto do trabalho desde sua origem no estudo de Tempos e Métodos. Definição de Projeto do Trabalho e sua relação com as demais áreas da administração da produção. Áreas do conhecimento envolvidas com o projeto do trabalho.
2. Medindo o desempenho. Definição de produtividade, a medida da produtividade parcial, a medida da produtividade total, problemas envolvidos com as medidas de produtividade, incluindo as dificuldades e cuidados na medida da produção e de insumos. Definição de indicadores de desempenho, evolução dos indicadores de desempenho, sistemas de indicadores de desempenho com ênfase especial ao quadro de indicadores balanceado (balanced scorecard). Metodologia para implantação de um sistema de indicadores de desempenho.
3. Analisando o trabalho. Diagramas e técnicas para a análise do fluxo produtivo, diagrama e técnicas para análise e descrição do trabalho dentro do posto, diagramas e técnicas para a modelagem de processos de negócio. Vantagens, desvantagens e aplicabilidades de cada uma das diferentes técnicas. Técnicas e métodos para análise de tempo: definição de tempo-padrão, tackt-time, técnicas para medição do tempo, método para a cronoanálise, incluindo amostragem, coleta de dados e cálculo do tempo-padrão.
4. Propondo soluções. Definição de ergonomia, conceitos fundamentais para a ergonomia (antropometria, fisiologia do trabalho e biomecânica), conceitos básicos, cuidados e diretrizes sobre postura, fatores ambientais (ruído, temperatura, iluminação, vibração e fadiga) e troca de informações entre o operador e o posto de trabalho. Métodos de intervenção ergonômica e o projeto do posto de trabalho.
5. Aplicando os conceitos. Discussão final sobre as novas abordagens de melhoria da produtividade, produção enxuta, teoria das restrições e seis sigma, e o projeto e melhoria de postos de trabalho.
6. Aulas Práticas. Oferecer experiência prática com o intuito de desenvolver habilidades e atitudes, complementado a fundamentação teórica, e, consequentemente, capacitando o aluno para intervir com o método da AET. As aulas práticas são intercaladas aos módulos de exposição teórica, de forma a serem aplicadas imediatamente após o oferecimento do ferramental teórico.
6.1. Prática 1. Estudo de caso de medida de desempenho.
6.2. Prática 2. Medida do tempo padrão.
6.3. Prática 3. Estudo de análise de fluxo utilizando técnicas de modelagem de processo.
6.4. Prática 4. Medida do ruído ambiental.
6.5. Prática 5. Medida da iluminação industrial.
6.6. Prática 6. Medida da temperatura em ambientes industriais.
6.7. Prática 7. Realização do projeto de um posto de trabalho.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas teóricas, aulas de laboratório e exercícios e estudos de casos realizados em sala.
Critério
Média 5,00 avaliada da seguinte forma: 60% relativa a média de provas escritas e 40% relativa à nota dos exercícios e estudos de caso realizados. O aluno com média de provas menor que 5 receberá 0 na nota referente aos casos e exercícios.
Norma de Recuperação
Prova única com nota maior ou igual a 5,0 (cinco).
 
Bibliografia
     
. Bibliografia Fundamental
DUL, J.; WEERDMEESTER, B. Ergonomia prática. São Paulo: Edgard Blucher, 1995. (**)
MEYERS, F.E. Stop-watch time-study. In:___, Motion and time study: for lean manufacturing. London: Prentice-Hall, 1999. Cap. 9. (**)
KAPLAN, R. A estratégia em ação: balanced scorecard. Rio de Janeiro: editora campus, 1997. (**)
Bibliografia Complementar.
BARNES, R. Estudo de movimentos e tempos. São Paulo: Edgard Blücher, 1977. (*)
FALZON, P. Ergonomia. São Paulo: São Paulo: Edgard Blücher, 2007. 668 p. ISBN-13: 9788521204121. (*)
IDA, I. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Edgard Blücher, 2005. 630p. ISBN-13: 9788521203544. (*)
MOREIRA, D. A Medida da Produtividade. São Paulo: Pioneira, 1991. (*)
 

Clique para consultar os requisitos para SEP0451

Clique para consultar o oferecimento para SEP0451

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2023 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP