Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Medicina
 
Cirurgia
 
Disciplina: MCG0115 - Propedêutica Cirúrgica
Surgery – preliminary teaching (semiotics and Examination)

Créditos Aula: 8
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2016 Desativação:

Objetivos
Espera-se que ao final do curso o aluno tenha aprendido a:
. Obter a anamnese e realizar o exame físico em pacientes cirúrgicos ambulatoriais ou internados, em situação que mereça tratamento cirúrgico eletivo ou de emergência.
. Indicar e solicitar os exames complementares de diagnóstico baseado nas discussões dos casos clínicos vistos em aulas
. Identificar os fatores de risco cirúrgico e co-morbidades, e a importância das suas correções, como parte do preparo pré operatório do paciente
. Conhecer e identificar as repercussões esperadas nos diversos sistemas dos procedimentos cirúrgicos
. Conhecer e identificar os sinais e sintomas do pós-operatório complicado
. Conhecer os principais aspectos relativos à condução operatória e ao período pós-operatório imediato.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
648009 - Cornelius Mitteldorf
518741 - Edivaldo Massazo Utiyama
 
Programa Resumido
O curso é composto por dois módulos principais: Módulo I – Hospital das Clínicas da FMUSP (HC) e Módulo II – Hospital Universitário da USP(HUUSP) escolhidos de acordo com as vocações principais e características regionais de cada hospital. Este curso será ministrado por professores da FMUSP, professores colaboradores, médicos docentes colaboradores e médicos colaboradores que atuam no Hospital das Clínicas da FMUSP e no Hospital Universitário da USP, assim como da utilização das suas respectivas instalações, preservando-se a autonomia e individualidade de cada instituição. A coordenação geral ficará a cargo do Professor Titular da Disciplina de Cirurgia Geral do Departamento de Cirurgia. Roteiro temático HCFMUSP: 1. Avaliação pré operatória e risco cirúrgico, 2. Pós operatório normal e complicado, 3. Infecção e Cirurgia, 4. Doenças da parede abdominal, 5. Doente cirúrgico com câncer, 6. Abdome agudo, 7. Epidemiologia e biomecânica do trauma, 8. Atendimento inicial ao traumatizado, 9. Doente cirúrgico idoso, 10. Visão holística da cirurgia. Roteiro temático Hospital Universitário – HUUSP: Anamnese cirúrgica: aspectos éticos e humanísticos, 2. Hemorragia digestiva, 3. Síndrome ictérica, 4. Propedêutica proctológica, 5. Propedêutica sistema urogenital, 6. Propedêutica das afecções do tórax, Propedêutica vascular, 8. Resposta metabólica ao trauma cirúrgico, 9. Choque em cirurgia.
 
 
 
Programa
A propedêutica constitui-se de um conjunto de estudos preliminares introdutórios, que antecedem o aprofundamento em determinada ciência ou área do conhecimento. Desta maneira visa no aprendizado da cirurgia, introduzir os elementos cognitivos, habilidades psicomotoras e afetivas necessárias para o início e condução da relação médico-paciente no doente com afecção cirúrgica.
A assistência ao paciente inicia-se com a anamnese e exame físico, seguida pelos métodos auxiliares de diagnóstico (exames laboratoriais, radiológicos, ultrassonográficos e outros), que são partes do complexo processo relacionado ao diagnóstico e tratamento das doenças. Os conhecimentos e as técnicas da semiologia médica adquiridos no curso de Propedêutica Clínica I são pré-requisitos e serão reforçados durante o curso. Estas etapas assistenciais também são relevantes no paciente com afecção cirúrgica e são obtidas de maneira específica conforme a fase da assistência médico-cirúrgico, isto é, na avaliação pré-operatória, transoperatório (centro cirúrgico, anestesia, condução anestésica e recuperação pós anestésica) e pós-operatório, que são objetos específicos de estudo na propedêutica cirúrgica. É neste contexto e com discussão destas etapas que se baseia este curso.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Teórica
A avaliação teórica será realizada através de testes do tipo múltipla escolha, baseados nos conteúdos apresentados e discutidos durante as aulas teóricas e práticas. A prova terá duração de 90 minutos e a nota da parte teórica terá peso 5.

Prática
Ao final de cada aula prática, o professor fará avaliação do desempenho do aluno na parte prática, levando-se em conta 6 aspectos:
- Apresentação do aluno
- Comportamento ético
- Relação médico-paciente
- Aplicação do conhecimento teórico
- Interesse
- Pontualidade
Critério
A nota da parte prática terá peso 5. A nota final da parte prática será a média dos dois módulos (HC e HU).
Nota prática HC = Nota do professor
Nota prática do HU = Nota do professor
Nota final prática = (HC+HU) / 2

Freqüência
Atividades teóricas: documentada pela assinatura na lista de presença das atividades teóricas desenvolvidas no Hospital das Clínicas e no Hospital Universitário. A lista de presença ficará a disposição dos alunos até às 8:15 h impreterivelmente.
Atividade prática: documentada pelo professor responsável pelo subgrupo
A freqüência final será proporcional ao total das atividades.
Nota final:
Será obtida por meio da média aritmética das notas da parte prática e teórica, multiplicada pela freqüência.
Norma de Recuperação
Após a divulgação das notas finais o aluno terá o prazo de até 03 (três) dias úteis para requerer as devidas revisões, através do Serviço de Graduação da FMUSP.
 
Bibliografia
     
. Sabiston Texttbook of Surgery: The Biological Basis of Modern Surgical Practice. Towsend, C.M. Editor. 18th ed. Inglês. WB Saunders, 2007
. Cirurgia de Emergência. Utiyama EM, Steinman E, Birolini D. 2a Ed, Atheneu, São Paulo, 2011
. Propedêutica Cirúrgica. Utiyama, M.E.; Otoch, P.J.; Rasslan, S. 2ª Ed. Manole, São Paulo, 2007
. Procedimentos Básicos em Cirurgia. Utiyama M, Rasslan S, Birolini D. 2a Ed. Manole, São Paulo, 2012
 

Clique para consultar os requisitos para MCG0115

Clique para consultar o oferecimento para MCG0115

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP